Assine Já
sábado, 15 de maio de 2021
Região dos Lagos
24ºmax
16ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 38271 Óbitos: 1463
Confirmados Óbitos
Araruama 9632 300
Armação dos Búzios 4705 57
Arraial do Cabo 1332 69
Cabo Frio 10222 542
Iguaba Grande 3800 93
São Pedro da Aldeia 5306 227
Saquarema 3274 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
VÁRIAS IRREGULARIDADES

Operação conjunta com Procon autua dez farmácias em São Pedro da Aldeia

Ação contou apoio do Conselho Regional de Farmácia do Rio De Janeiro e Secretaria de Estado de Fazenda

29 abril 2021 - 14h09Por Redação

Em conjunto com o Conselho Regional de Farmácia do Rio De Janeiro (CRFRJ) e a Secretaria de Estado de Fazenda (SEFAZ), o Procon aldeense realizou fiscalizações em dezesseis farmácias em funcionamento no município nesta terça (27) e quarta-feira (28). Deste total, dez autuações foram aplicadas por diversas irregularidades. 

Dentre as irregularidades encontradas, estavam medicamento acondicionados inadequadamente, aplicação de injetáveis em área imprópria, materiais perfuro-cortantes sem local para descarte, venda de produtos vencidos ou próximos ao vencimento sem especificação, ausência de farmacêuticos responsáveis durante o horário de funcionamento, o que é obrigatório, além de geladeiras para armazenamento em temperatura inadequada e falta de acessibilidade para pessoas com deficiência.  

Um dos estabelecimentos chegou a fechar as portas durante um período para tentar evitar a fiscalização. Eles reabriram após o fim do expediente dos órgãos públicos, quando foram fiscalizados. Com documentação irregular por ausência de farmacêutico responsável desde 2020, a farmácia continuava recebendo e comercializando remédios de uso controlado. Neste caso, a loja e o fornecedor dos medicamentos serão autuados. 

O coordenador do Procon Aldeense, Marcio Lisboa, ressaltou a importância das ações conjuntas. “Temos mantido a integração com os demais órgãos fiscalizadores, para além da esfera municipal. Estas parcerias garantem ainda mais segurança aos aldeenses. O objetivo é que eles tenham à disposição produtos e serviços com cada vez mais qualidade”, afirmou. 

Os estabelecimentos advertidos têm o prazo de 15 dias para responderem ao processo administrativo e se adequarem às diretrizes. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.