Assine Já
quinta, 29 de julho de 2021
Região dos Lagos
17ºmax
13ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46093 Óbitos: 1865
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12599 755
Iguaba Grande 4756 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
Onkosol

Onkosol inaugura nova sala de quimioterapia

Reforma amplia recepção e conta com espaço para acompanhantes

09 fevereiro 2017 - 07h23
Onkosol inaugura nova sala de quimioterapia

“Mais humanizado”. As pa­lavras do diretor da Onkosol, Marcelo Perelló, definem bem os benefícios trazidos pela re­forma do centro de oncologia da Passagem, em Cabo Frio. Nesta manhã, a unidade inaugura uma nova sala de quimioterapia, des­tinada aos pacientes de convê­nio. A clínica agora apresenta duas recepções – a antiga hoje conta com praticamente o dobro do tamanho e novas cadeiras.

Hoje, os pacientes de convê­nio poderão encarar o tratamen­to acompanhados – a nova sala possui seis cadeiras, com tele­visores com fones de ouvidos para manter o silêncio ao mesmo tempo em que eles assistem pro­gramas na TV. O projeto é inspirado no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro.

– O acompanhante é funda­mental na hora da quimiotera­pia, porque mantém o paciente confiante. Ele sente que não está sozinho. O paciente também po­derá ver televisão sem deixar a sala barulhenta. Os fones de ou­vido estão aqui para isso. Quem quiser pode ler, enquanto o ou­tro assiste TV – explica o diretor Marcelo Perelló.

De acordo com o diretor, o tempo de espera para receber atendimento será reduzido a par­tir de hoje.

– Na recepção antiga, aten­díamos convênio e SUS. Com a reforma, a antiga recepção aten­de só pacientes do SUS e a nova recepção os pacientes de convê­nio. Isso diminui o tempo de es­pera – afirma Marcello.

Ele também ressalta o confor­to oferecido em todas as partes da clínica.

– Há quase o mesmo núme­ro de pessoas na recepção e no corredor de entrada. Isso é em função do ambiente agradável que instalamos aqui. Antes, o corredor não era nem coberto. O paciente muitas vezes pegava chuva – conta.

O vigia Wagner da Costa, 50, percebe a diferença após a refor­ma da clínica.

– Está ótimo. Estou me tratan­do aqui há um ano e meio. Posso dizer que estou acompanhando a evolução desta clínica – diz.