Assine Já
quinta, 26 de novembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11737 Óbitos: 538
Confirmados Óbitos
Araruama 2347 117
Armação dos Búzios 1060 16
Arraial do Cabo 364 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1069 40
São Pedro da Aldeia 1801 76
Saquarema 1471 92
Últimas notícias sobre a COVID-19
normalidade

Ônibus voltam a circular em localidades do Segundo Distrito de Arraial

Cabo Frio retoma rotina e comandante de polícia descarta migração de violência

28 outubro 2014 - 13h07

Depois de dois tumultuados devido ao enfrentamento entre bandidos e a PM em Cabo Frio, a cidade volta ao clima de normalidade. Transporte público, as escolas e comércio retornam à rotina na tarde desta terça-feira (28). No início da tarde os ônibus da Auto Viação Salineira que operam pelas localidades de Figueira, Sabiá e Pernambuca no Segundo Distrito de Arraial do Cabo, voltaram a realizar os trajetos. A empresa atribuiu a suspensão do serviço ao clima de violência no local. A volta do serviço voltou a ocorrer depois que policiais militares foram até os distritos do município com a equipe operacional da empresa.

Somente uma creche e duas escolas continuam fechadas no bairro Manoel Corrêa – onde na madrugada de domingo quatro pessoas morreram em confronto com a PM. No entanto, a determinação da Secretaria Municipal de Educação é que as unidades voltem a funcionar nesta quarta-feira (29).

O tenente-coronel Ruy França, comandante do 25º BPM (Cabo Frio) informou que solicitou ao comandante-geral da Polícia Militar, Lúcio Castro Menezes, a transferência do acusado de incendiar o caixa eletrônico do Banco Itáu, em São Cristóvão, preso na manhã de segunda-feira (27), para um presídio fora do estado.

França descarta a possibilidade de interiorização da violência com uma possível migração de bandidos do Rio para a região.

- Não há a possibilidade de traficantes vindos de áreas monitoradas pelas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) terem se instalados aqui, em Cabo Frio. A maioria das prisões é de pessoas da própria região - afirmou o oficial.