Assine Já
domingo, 27 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
aluguel

Oferta de imóveis pela internet incomoda corretores

Com a proximidade da alta temporada, profissionais recomendam cautela aos locatários

09 novembro 2016 - 09h59Por Texto e foto: Gabriel Tinoco
Oferta de imóveis pela internet incomoda corretores

A expectativa dos corretores aumenta com a chegada do verão, mas logo é freada pelo movimento ruim pela alta temporada. O mercado imobiliário sai um pouco das corretoras e ganha espaço em sites e nas redes sociais. O delegado do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci) de Cabo Frio, Jorge Murillo, no entanto, afirma que apenas o proprietário ou um corretor cadastrado no Creci podem anunciar os aluguéis.

– Isso não é permitido. Só pode fazer anúncio de aluguel ou venda quem é proprietário ou corretor com o número do Creci. No Facebook, tenho visto muitas pessoas que não são corretoras anunciando. Na OLX também tenho visto muitos anúncios. Além disso, há a obrigatoriedade de colocar o número do Creci. Há essa obrigatoriedade nas placas.

Jorge Murillo também alertou que as denúncias facilitariam o trabalho dos fiscais.

– São 18 fiscais para o estado inteiro. Então o que podemos fazer: denunciar. Basta entrar no site do Creci. Teve uma placa que estava escrito “aluga-se para venda, favor tratar com o zelador”. A fiscalização foi lá e autuou o zelador e o condomínio. A denúncia é anônima.

O corretor Thiago Costa, 39, proprietário da Costa & Silva Imóveis, confessa que os aluguéis pela internet prejudicam.

– O movimento ainda está fraco. Os clientes vão direto pela internet agora. Poucos vão à imobiliária. Isso atrapalha a profissão um pouco – admite.
Anilson Gomes, 51, corretor da Galiotto Imóveis, confessa que a internet dificulta para quem trabalha com locação para temporada.

– A internet facilita. O proprietário pega e bota o apartamento num site desses, anuncia o imóvel e aluga. Já está cortando um intermediário, que é a figura do corretor, dessa forma. Há um bom tempo o mercado funciona dessa forma. No caso da compra e venda, como envolve toda uma questão de documentos e tem que ter um conhecimento, os interessados ainda procuram os corretores. Já nessa parte de temporada, o proprietário faz a locação direto – comenta.

Já o corretor Luiz Dias Soares, 40, proprietário da Luiz Dias Intermediação Imobiliária, atribuiu o desaparecimento dos clientes à crise econômica e à instabilidade política.

– Não tem movimento. Tem expectativa. Não tem dinheiro no mercado. Essa situação política também atrapalha tudo: quem tem algum dinheiro, fica com medo de colocar. O que está atrapalhando é gente que não aparece para comprar. Vai ter um movimento de procura melhor no verão, mas não tenho grande expectativa.

Jorge Murillo também recomenda muito cuidado para que os clientes não caiam em golpes em Cabo Frio.

– É preciso ter cuidado. A pessoa vê na internet uma casa. O interessado vê o anúncio e faz contato. O interessado paga metade do valor e, quando chega aqui na data marcada, não tem casa nenhuma. Um recado ao leitor: não faça nada na internet sem ver o imóvel e sem saber quem é o proprietário. Tem gente que monta um site, coloca um número de Creci fajuto, bota uma porção de fotos e aluga um imóvel que não está para aluguel.