Assine Já
sexta, 25 de setembro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8032 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1614 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 241 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1309 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
férias

Ocupação hoteleira em julho pode ficar abaixo do esperado

Crise é apontada como causa, mas segmento aposta nas férias escolares

03 julho 2015 - 12h22
Ocupação hoteleira em julho pode ficar abaixo do esperado

Nicia Carvalho

Em tempos de crise, todo cuidado é pouco. E a máxima, velha conhecida na hora de segurar os gastos, parece ser a tônica que ronda o setor hoteleiro que está pouco otimista com o índice de ocupação para as férias de julho. Em Cabo Frio, a procura não chega a 20 e em Arraial, apesar de a secretaria de Turismo terminar o levantamento hoje, a estimativa é mediana. Em Búzios, a aposta é o público de escolas particulares.

– A procura está fraquíssima e não chega a 20%. Alguns hoteleiros pensam em dar férias coletivas para os funcionários, outros em vender e até mesmo fechar. Ano passado foi ruim, mas este ano está ainda pior – informou Carlos Cunha, presidente da Associação de Hoteis de Cabo Frio.

De acordo com Cunha, o La Plage é um dos hotéis que tiveram que adotar medidas mais drásticas como forma de sobreviver à baixa procura. Além de demitir 15 funcionários na última quarta-feira, 43 quartos, dos 84 disponíveis, foram fechados. Ainda segundo ele, a segunda quinzena de julho, no ano passado, teve 55% de ocupação e, e no mesmo período em 2013, o índice chegou a 73%.

Em Arraial do Cabo, o secretário de Turismo, Marco Simas, acredita que o passeio de barco, ponto forte do turismo na cidade, vai estimular a procura para as férias de julho, tanto de turistas de outras cidades quanto os visitantes regionais, “como tem acontecido nos últimos anos”. Segundo ele, em cinco anos, Arraial passou de 40 meios de hospedagem (hotel, pousadas, hostel, cama e café, camping) para mais de 90. Ainda assim, a média de ocupação tem sido em torno de 60%.

– Acredito que julho será bom, apesar de a economia estar fraca, da queda no movimento off shore, na pescaria. O turismo é que tem fomentado a economia da cidade. E o passeio de barco atrai muitas pessoas que não pernoitam, mas vem passar o dia. Aquece restaurantes, quiosques na praia, setor de mergulho – enumerou.

Em Búzios, o setor nada contra a maré de má sorte. Estimulados pela 14ª Edição do Festival Gastronômico, que acontece nos próximos dois fins de semana, e pelas férias escolares, a expectativa é de que o segmento tenha bom desempenho em julho.

No primeiro, turistas do São Paulo, Minas Gerais, Brasília e Rio de Janeiro confirmaram reservas. De acordo com Mauro Lima, diretor-executivo da Associação de Hoteis de Búzios (AHB), a Associação de Escolas Particulares do Rio indicou que as escolas entrem em férias a partir do dia 10. Segundo ele, até o momento a ocupação está em 60%, mas o índice deve crescer.

– A perspectiva é muito boa. Temos público cativo que vem de outros estados para aproveitar o festival gastronômico, que tem muita tradição. Além disso, acredito que a maioria das escolas particulares do Rio, que são o público que vem para Búzios, irão acatar a indicação da Associação – contou.