Assine Já
segunda, 13 de julho de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 272 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
Orla

Obras na orla da Prainha começam dia 10

ICMBio pede retirada de três quiosques; reforma deve ser concluída em até um ano

30 julho 2015 - 10h18

Gabriel Tinoco

 

O prefeito de Arraial do Cabo, Wanderson Cardoso de Brito, o Andinho (PMDB), preten­de concluir a revitalização da orla da Prainha sem prejudicar o comércio na praia e dentro do prazo determinado. Em en­trevista à Folha, Andinho disse que resolverá o impasse com o Instituto Chico Mendes de Bio­diversidade (ICMbio), que pede a retirada de três quiosques para transformar em uma área de em­barcações de pesca. O político se reuniu com quiosqueiros no início desta semana para dar es­clarecimentos e tranquilizá-los sobre o caso.

O prefeito fez reunião com representantes do Ministério Público e do instituto para de­bater a permanência ou altera­ção do projeto judicialmente na manhã de ontem. A revitaliza­ção da Prainha deverá iniciar a partir do próximo dia 10. Andi­nho ainda afirmou que os pes­cadores não serão prejudicados com o projeto apresentado pelo Governo Municipal. A obra obedece ao Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

Folha dos Lagos – Como está o andamento das obras?

Andinho – A obra deverá ser concluída de dez meses a um ano, no máximo. O processo de licitação para a empreiteira res­ponsável pelas obras já está bem próximo de ser concluído. A si­nalização da concorrência está cumprindo todos os prazos do recurso. Acredito que tudo este­ja pronto até o próximo dia 10.

Folha – As negociações com o ICMbio estão avançadas?

Andinho – O ICMbio faz um questionamento em relação ao espaço do pescador, o que já está contemplado dentro do projeto. Não existe retirar três quiosques da orla. Não dá para desqualificar a obra dessa ma­neira. Até fiz uma proposta para destruir apenas um quiosque da orla, mas três é um absurdo. O governo não pode declinar para qualquer impasse.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta (30).