Assine Já
terça, 27 de outubro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 9419 Óbitos: 486
Confirmados Óbitos
Araruama 1914 111
Armação dos Búzios 582 10
Arraial do Cabo 298 15
Cabo Frio 3084 168
Iguaba Grande 826 38
São Pedro da Aldeia 1456 71
Saquarema 1259 73
Últimas notícias sobre a COVID-19
Búzios

Obras na Estrada da Usina, em Búzios, são feitas segundo Plano de Mobilidade Urbana

Pavimentando o futuro promete melhorias para a região

25 agosto 2015 - 09h46

RODRIGO BRANCO

 

Aos poucos, Armação dos Búzios pavimenta o seu futuro, nem tão distante assim, com as­falto, cimento, mas sobretudo, planejamento. Em trabalho con­junto que envolve as secretarias de Obras, Planejamento, Servi­ços Públicos e Ordem Pública, estão em fase avançada as inter­venções que, segundo promessas da Prefeitura, pretendem mudar completamente a cara da Estra­da da Usina Velha, uma das vias de acesso mais importantes da cidade, para a ligação do Centro a praias como João Fernandes, Brava e Ferradura.

As obras, investimento pos­sível por causa de um convênio com o Governo Federal, já estão sendo feitas segundo as normas previstas no Plano Municipal de Mobilidade Urbana, aprovado em março. Para isso, estão sen­do feitas várias modificações como mudança de local dos re­tornos; colocação de rampas para portadores de necessidades especiais; nivelamento da rua com a calçada nas esquinas; re­cuo e normatização das paradas de ônibus, que receberão abri­gos padronizados e a colocação de novo calçamento, no lugar do anterior, deteriorado, entre outras ações. Além disso, estão previstas mudanças no paisagis­mo, pelo qual o canteiro central será inteiramente reformado. O custo das obras, que incluem a reforma do Espaço Ateliê Escola Zanine está estimado em R$ 2,5 milhões.

Prefeitura enaltece parcerias com a União

Licitada em 2009, a obra che­gou a ter início, mas foi inter­rompida, sendo retomada apenas no início da atual gestão. Nova concorrência teve que ser aber­ta em 2013, a fim de que novo compromisso com a Caixa Eco­nômica Federal fosse celebrado. De acordo com o secretário es­pecial de Projetos e Convênios, Beto Jordão, até o momento, são 37 convênios, tanto com a União e o Governo do Estado.

– Essa é uma preocupação muito grande do prefeito André Granado. Se você não cumpre suas obrigações trabalhistas e de recolhimento de impostos, você não consegue assinar contratos com o Governo Federal. Quando ele assumiu, ele determinou isso como uma prioridade, a capta­ção de verbas federais e estadu­ais – destaca.

O próprio secretário admite que se o município que se depen­desse dos recursos municipais, dificilmente teria condições de fazer as obras. De acordo com Jordão, o diferencial é ter ‘von­tade’, pois é grande a lista de exigências da União.