Assine Já
sábado, 23 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Geral

Professor de educação física João Trajano é morto a tiros no bairro Jardim Caiçara, em Cabo Frio

Ele tinha acabado de sair da academia 

06 junho 2014 - 09h48
Professor de educação física João Trajano é morto a tiros no bairro Jardim Caiçara, em Cabo Frio
O conhecido professor de Educação Física João Trajano Bandeira Caixeiro, de 48 anos, foi morto a tiros por volta das 20h de quinta-feira (5), na Rua Índia, no Jardim Caiçara, em Cabo Frio. De acordo com moradores, dois homens com capacetes passaram e dispararam contra o professor, que tinha acabado de sair de uma academia, onde dava aulas. Os tiros atingiram a face e o tórax do educador. 
Neste momento, pais,  alunos, amigos e os funcionários da Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae), onde o educador atuou por mais de 30 anos, estão prestando as últimas homenagens a Trajano, que será velado na instituição. Há uma comoção muito grande entre os colegas de trabalho:
- Estamos enterrando uma parte da Apae e com ele ainda vai o palhaço Pipoco, personagem que Trajano fazia para animar a garotada. Ele era insubstituível e só o Trajano sabia alegrar as crianças. Será uma perda difícil de substituir _ disse Kely de Oliveira Soares, presidente da Apae, que também é mãe de uma criança com deficiência, que foi cuidada desde que nasceu pelo professor.
A diretora pedagógica Jane Barboza, disse que não entende como a violência se instalou no município:
- Não entendo como uma pessoa trabalhadora, de caráter ilibado é executada desta forma. Ele tinha algo especial com as crianças e nenhum evento tinha início sem a presença do Trajano _ comentou Jane.
O Núcleo de Investigação de Homicídio  solicitará imagens das câmeras de segurança das residências próximas ao local do crime para tentar identificar ou levantar informações sobre os autores do crime. Não há pistas para saber o que teria motivado esta violência . A ocorrência foi registrana na 126ª DP.