Assine Já
quarta, 04 de agosto de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46523 Óbitos: 1889
Confirmados Óbitos
Araruama 11454 362
Armação dos Búzios 5517 58
Arraial do Cabo 1588 87
Cabo Frio 12706 765
Iguaba Grande 4804 116
São Pedro da Aldeia 6205 275
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
VEM 2021!

Novo decreto em Arraial do Cabo cancela eventos de Réveillon após às 23h

Novo decreto implementa novas regras para coibir as aglomerações

31 dezembro 2020 - 09h57Por Redação
Novo decreto em Arraial do Cabo cancela eventos de Réveillon após às 23h

A Prefeitura Municipal de Arraial publicou nesta quarta-feira (30) um novo decreto que implementa novas restrições na cidade com o intuito de evitar as aglomerações causadas pelas comemorações do Réveillon. As novas medidas atendem a recomendação nº13/2020 emitida pela 1ª, 2ª e 3ª Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Cabo Frio.

O novo decreto proíbe a queima de fogos de artifício nas orlas/areia das praias e estabelecimentosProíbe a realização de shows e eventos em vias, logradouros públicos e praças; a colocação ou permanência de tendas, barracas, ombrelones e cadeiras em toda a extensão das praias após às 18h do dia 31 de dezembro de 2020; a realização de eventos, contratação de bandas e realizações de shows em qualquer espaço público; o funcionamento de bares, restaurantes, botecos, choperias e ambulantes, inclusive em shoppings e centros comerciais, após às 23h; e a  utilização de embarcações para promoção de festas privadas com DJ’s, vedado ainda o uso de qualquer espaço na embarcação como pista de dança coletiva.

De acordo com a Prefeitura, enquanto perdurar o estado de calamidade pública em virtude da pandemia, ficam adotadas as seguintes medidas em relação a festas e eventos em bares, restaurantes, embarcações e comércio em geral:

  • Uso obrigatório de máscara nos espaços públicos ou de uso coletivo, incluindo comércios;
  • Atendimento ao público com no máximo 70% da capacidade total de cada estabelecimento;
  • Nos locais privados, é permitida a realização de pequenos eventos, desde que respeitando todas as regras de higiene em vigor na Cartilha Arraial Limpo e Seguro, respeitando a lotação máxima de 70% da capacidade total;
  • Todos os estabelecimentos que disponham de mesas e cadeiras devem posicionar suas mesas a uma distância não inferior a 1,5m uns dos outros;
  • Fica vedada a venda de bebidas alcoólicas a clientes que não estejam devidamente acomodados e sentados em mesas e cadeiras nas áreas internas e/ou externas, salvo quando se tratar de produto para retirada e consumo fora do estabelecimento vendedor.

Segundo a Prefeitura, estão vedadas ou limitadas a prática, o funcionamento e a reabertura das seguintes atividades:

  • Estão suspensas temporariamente as atividades turísticas na modalidade “day use”, ônibus de turismo sem reserva, carros de passeio e vans, estando os dispositivos correlatos a estas atividades com sua eficácia suspensa por tempo indeterminado durante a pandemia;
  • Estão restritos temporariamente os horários de funcionamento de restaurantes, bares, botecos, choperias, quiosques, inclusive em centros comerciais, até às 23h, sendo livre o horário para o serviço delivery.

Os turistas com reservas já agendadas em pousadas, hotéis ou hostels, ou com contratos de locação de imóveis no município poderão adentrar no território municipal para permanecer apenas pelo prazo descrito na estadia.

Ainda de acordo com a Prefeitura, a inobservância no disposto nesse decreto, bem como deixar de executar, dificultar ou opor-se à execução das medidas sanitárias que visam a prevenção da disseminação do coronavírus, sem prejuízo de eventual responsabilização pelo crime de infracao de medida sanitária preventiva, de acordo com o art. 268 do Decreto-Lei nº2.848, de 1940, do Código Penal.

O estabelecimento, instituição, associação ou sociedade empresária que descumprir os termos deste artigo ou de outros dispositivos deste Decreto que contenham restrições, limitações ou vedações, estarão sujeitos à cassação de alvará (suspensão) pelo período de 15 dias, sem prejuízo da imposição de multa. A reincidência sujeitará o infrator a cassação de alvará por 45 dias. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.