Assine Já
sábado, 26 de setembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
novas regras casa própria

Novas regras para a compra da casa própria esfriam o mercado imobiliário

Entradas mais caras dificultam a vida dos compradores

26 maio 2015 - 09h00

FILIPE CARBONE

O sonho de adquirir a casa própria está cada vez mais distante para boa parte da população, incluindo moradores de Cabo Frio. Desde o início de maio, a Caixa Econômica Federal promoveu mudanças nas regras para financiar imóveis usados, o que vem ocasionando uma queda contínua no mercado imobiliário da região.

Pelas novas regras, o financiamento através do Sistema Financeiro de Habitação [SFH] passou de 20% para 50% do valor do imóvel. Ou seja, para comprar uma casa ou apartamento usado é necessário pagar metade do valor de entrada e financiar o restante. No caso do Sistema Financeiro Imobiliário [SFI], o valor inicial de financiamento era de 30%, e passou a ser de 60%.

Uma bola de neve recheada de problemas se forma para as imobiliárias da cidade. Com a redução da compra de imóveis usados, quem está interessado em vender o atual imóvel para efetuar a compra de outro também acaba passando por dificuldades. É o que afirma Thiago Tavares, sócio da Ricardo Dutra Imóveis.

– Simplesmente não tem comprador para novos imóveis. O mercado esfriou e não tem o que a gente fazer, a não ser aguardar. Apesar de muita gente querer uma residência melhor, elas ficam sem ter o que fazer pois não há comprador para o imóvel delas – aponta.

A reação em cadeia do setor imobiliário parece ainda maior ao se analisar a situação dos alugueis na cidade. Com a dificuldade da venda, a única alternativa para muitos proprietários acaba sendo alugar o imóvel. Com isso, pode-se notar uma crescente demanda por aluguel nas imobiliárias.

– O aumento da oferta acabou ocasionando a queda do valor dos alugueis. Se em fevereiro havia dez imóveis para alugar, hoje, temos 50. A tendência é um aumento na demanda, visto que o poder aquisitivo da cidade caiu – afirma Vitor Gomes, sócio da Soguima Imóveis, em Cabo Frio.

Segundo Vitor, apesar da mudança das regras para financiamento, a queda no setor já podia ser vista desde o começo do ano. A delicada situação que a cidade vive após a redução dos royalties foi um dos fatores determinantes para o início do declínio do mercado imobiliário.

– A situação do país e da cidade já havia causado um impacto negativo. Com a queda dos royalties, e a prefeitura sendo o maior empregador, a economia já tinha sido afetada. Os futuros compradores acabam ficando com um pé atrás e esperam para ver como a situação se resolve – explicou.