Assine Já
quinta, 01 de outubro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8438 Óbitos: 437
Confirmados Óbitos
Araruama 1675 103
Armação dos Búzios 500 10
Arraial do Cabo 256 15
Cabo Frio 2775 149
Iguaba Grande 699 37
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 69
Últimas notícias sobre a COVID-19
praia

Nem Praia do Forte escapa do lixo

Ambulantes e turistas se espantaram com a sujeira espalhada pela areia na última sexta (20)

20 agosto 2016 - 14h29Por Gabriel Tinoco

estava até lotado, assim como o restante da Praia do Forte, mas os banhistas não precisavam se esforçar muito para encontrar lixo. O servidor público Fernando Silva, 40, denunciou a sujeira espalhada pela areia às 10h.

– Há muita sujeira ao longo de toda a praia. Não sei o motivo, mas o lixo não foi recolhido. Vi apenas alguns garis caminhando. É uma vergonha. A praia está imunda.

No início da tarde de ontem, os restos de coco, sacolas, garrafas e caixas permaneciam intactos.

O turista carioca Adalberto Moraes, 41, estava incomodado. O autônomo lembra que, da últim vez que veio, não havia tanta sujeira assim.

– Quando estive aqui, não estava assim. Hoje (ontem) está bastante suja. Normalmente, quando venho nessa praia, fico nesse canto, porque é o mais sossegado. Há menos gente por aqui. Mas até estranhei. Esse cantinho sempre foi tão limpo.

Pela praia, caminhavam alguns poucos garis, mas sem fazer a coleta de lixo. O mau cheiro causado aparecia em alguns cantos da praia, principalmente os mais próximos ao Largo do Lido.

O maior acúmulo de lixo ficava próximo às barracas e aos ambulantes – o movimento nas barracas, no entanto, não estava tão bom e alguns vendedores chegavam a descansar nas cadeiras.

O ambulante Márcio Fausto Soares, 40, tem medo de que o lixo interfira nas vendas.

– Está muito suja. E isso atrapalha o movimento. O turista, por exemplo, deixa de visitar a praia quando encontra esse monte de lixo. Isso sem contar o mau humor que toma conta dele e faz com que ele deixe de comprar. O resultado é procurar outros lugares para visitar e consumir. A primeira coisa que o turista sente é ficar enojado – reclama.

A Folha dos Lagos tentou entrar em contato com a Ecomix, mas não conseguiu a resposta até o fechamento desta edição.