Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Temer

Nas ruas de Cabo Frio, população exige investigação de Temer

Por outro lado, cabofrienses acham que denúncia contra presidente será desconsiderada pela Câmara

02 agosto 2017 - 10h21Por Texto e foto: Rodrigo Branco
Nas ruas de Cabo Frio, população exige investigação de Temer

Para a administradora Barbara Drummond, país só teria jeito se existisse uma “queda da bastilha” brasileira

Nesta terça (2), em Brasília, começa a ser escrito mais um capítulo da profunda crise política em que se encontra o país há mais de dois anos. Se houver quórum (mínimo de 342 deputados em plenário), a Câmara dos Deputados decide se o presidente Michel Temer (PMDB) se tornará réu de um processo por corrupção passiva no Supremo Tribunal Federal (STF). Entre as pessoas entrevistadas pela reportagem nas ruas de Cabo Frio, houve unanimidade pela aceitação da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) com base na delação premiada dos executivos do frigorífico JBS. Mas por outro lado, os cabofrienses não estão lá muito confiantes de que isso aconteça.

– É uma falta de vergonha. Acho que vai ficar tudo como está. São todos safados. Nunca dá em nada – detona a estudante de Fisioterapia Bruna Rizzo, 25.

Para o manobrista Levi da Silva, 48, a linha sucessória do Planalto, caso o presidente seja afastado, não anima.

– A investigação tem que continuar. Não só a dele como a da turma toda que afundou o país. Pena que, se ele sair, vai entrar outro pior que é o Rodrigo (Maia, presidente da Câmara e substituto de Temer). O povo não pode mais votar nessa turma – acredita.

Escandalizada com as denúncias de corrupção no governo, Carol Mathias, 19, pede que a Justiça não seja seletiva. Ele pede punição, caso a culpa do presidente seja comprovada.

– Uma pessoa que pega uma bala é punida. Ele tem que ser punido do mesmo jeito. A Justiça é para todos – pondera a vendedora.

Dizendo-se alheio às conspirações políticas nos gabinetes do Planalto e do Congresso, o jardineiro Fernando de Souza, 30, pede mais justiça social, seja qual for o desfecho do processo.

–Temos poucos com muito e muita gente com pouco. A violência se deriva disso. As famílias estão em desespero – reflete.

Já na opinião do despachante operacional de voo Cláudio Rivero, 30, a situação já começou errada, a partir da saída da ex-presidente Dilma Rousseff. Para ele, Temer “comprou todo mundo”.

– Vejo como um golpe bem articulado. A manipulação da massa é muito grande – destaca.

Amiga de Cláudio, a administradora Bárbara Drummond, 26, também é favorável à admissibilidade do processo contra Temer. Crítica do governo, ela só acredita na mudança do panorama brasileiro pela saída revolucionária. Para isso, chegou a citar a Revolução Francesa de 1789.

– Tirar direitos trabalhistas é um retrocesso. Para fazer uma coisa tão importante teria que ter discutido muito antes. Acho que no Brasil teria que ser como na França do rei Luis 16. O país só teria jeito se houvesse ‘a queda da Bastilha’ – vislumbra.

80% querem Temer réu – Uma sondagem feita pelo Ibope, contratada pelo site Avaaz, mostra que 81% dos brasileiros querem que a Câmara dê prosseguimento à investigação do presidente da República.

Além disso, 79% dos entrevistados acreditam os deputados que votarem contra a denúncia de Temer são “cúmplices de corrupção”. A pesquisa foi feita pelo telefone entre os dias 24 e 26 de julho. Para que a denúncia seja admitida, são necessários 342 votos favoráveis.