Assine Já
quinta, 02 de julho de 2020
Região dos Lagos
24ºmax
16ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 319 Confirmados: 2909 Óbitos: 177
Suspeitos: 319 Confirmados: 2909 Óbitos: 177
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 268 582 40
Armação dos Búzios X 243 5
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 903 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 18 435 15
Saquarema 9 466 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Marquinho

"Não tem plano B, C, ou D. Eu vou ser prefeito", disse Marquinho sobre impugnação

Peemedebista diz que é 'ficha-limpa' e que 'confia nos advogados e no povo'

13 setembro 2016 - 10h13Por Redação I Foto: Arquivo Folha
"Não tem plano B, C, ou D. Eu vou ser prefeito", disse Marquinho sobre impugnação

Em Brasília para tomar posse como titular da cadeira que já ocupava na Câmara dos Deputados na vaga do cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Marquinho Mendes afirmou que viu 'com naturalidade' a impugnação de sua candidatura a prefeito pelo TRE de Cabo Frio. Segundo Marquinho, 'nada muda' na campanha com o indeferimento. Ele descartou ainda a possibilidade de ser substituído pelo irmão, Carlos Victor ou pela mulher, Kamilla.

– Não existe plano B, C ou D. Isso não existe nem nunca existiu. Estou tranquilo por se tratar de uma decisão de primeira instância, passível de recursos no TRE e no TSE. Acredito que vamos reverter isso. Sou ficha-limpa e não tenho nada a temer. Confio nos advogados e na vontade do povo e de Deus – disse.

Na prática, contudo, os próximos passos da disputa eleitoral de Cabo Frio após a impugnação da candidatura de Marquinho Mendes (PMDB) são um mistério. A defesa do peemedebista ainda vai avaliar a estratégia para garanti-lo na disputa, pois o advogado Carlos Magno de Carvalho ainda não tinha examinado na manhã desta terça (13) o teor da sentença.

Marquinho teve a candidatura indeferida na tarde desta segunda (12) barrado pela Lei da Ficha Limpa por condenações pela Justiça e pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ). Além disso, ele teve recentemente as contas de 2012 reprovadas pela Câmara Municipal que, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), é a instância destinada a este tipo de julgamento que gera inelegibilidade.