Assine Já
sexta, 03 de dezembro de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 53693 Óbitos: 2188
Confirmados Óbitos
Araruama 12500 448
Armação dos Búzios 6584 73
Arraial do Cabo 1754 93
Cabo Frio 15591 902
Iguaba Grande 5572 147
São Pedro da Aldeia 7051 290
Saquarema 4641 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
MAL PARADO

Na volta do estacionamento rotativo em Cabo Frio, preocupação é com flanelinhas

Prefeitura afirma que planeja ações conjuntas com a Polícia Civil e a PM

02 setembro 2020 - 08h03Por Rodrigo Branco

A volta do sistema de cobrança de estacionamento rotativo em Cabo Frio nesta terça-feira (1º) jogou luz a uma preocupação que está longe de ser recente na cidade. A ação irregular de guardadores de carros não autorizados pela Prefeitura, conhecidos como flanelinhas, aumentou nos últimos tempos com o afrouxamento das medidas de distanciamento social.

Se o governo municipal optou por paralisar a cobrança nos últimos quatro meses, por falta de arrecadação suficiente, a abordagem muitas vezes abusiva dos flanelinhas jamais deixou de acontecer, principalmente nas ruas do Centro e nas proximidades da Praia do Forte. Com o retorno do ‘Vaga Verta’, a preocupação é ter que desembolsar duas vezes para parar em via pública.

Segundo o aposentado José Coelho, é preciso rodar bastante para estacionar sem ser incomodado, porém, muitas vezes não há como escapar.

– A gente roda, roda, roda, mas tem vezes que a gente tem que se submeter se deseja que o nosso carro não sofra algum dano. Prefiro pagar a ter que me aborrecer – diz.

Uma internauta da Folha confirmou que o irmão foi achacado pela ação dos guardadores clandestinos no último fim de semana. A extorsão não tem um valor fixo.

– A única coisa que tenho pra falar é que meu irmão foi cobrado por duas vezes, no sábado e domingo. Foram R$ 15, no sábado, e R$ 10 no domingo, no calçadão da Praia do Forte – desabafa. 

A professora Junia Rocha admite o incômodo da situação, mas afirma que acaba relevando por uma questão social.

– Alguns são mais inconvenientes, desrespeitosos. Outros, até penso que se estão ali é porque precisam, estão trabalhando de alguma forma. É complicado dar uma opinião sobre essa questão, pois envolve muitas questões sociais – comentou.

A ação de flanelinhas é considerada uma contravenção, por se tratar de exercício ilegal da profissão, mas pode ser tipificada como crime, caso fique comprovado que houve extorsão. 

Em nota, a Prefeitura informou que a  Secretaria de Mobilidade Urbana planeja operações conjuntas com a Secretaria de Ordem Pública, 25° BPM e Polícia Civil para coibir a prática ilegal de cobrança por flanelinhas. Segundo o governo municipal, o estacionamento regulamentado é controlado pelo município com agentes uniformizados e a população pode e deve denunciar quem agir por exercício ilegal da profissão por meio do telefone 153 da Guarda Civil Municipal.

Nesta terça (1º), o sistema de cobrança via parquímetros voltou a funcionar. São 43 equipamentos instalados na Rua dos Badejos (2); Rua dos Anequins  (2), Rua Aqualung (1), Shopping dos Biquínis (2); Bolsão de Estacionamento (1); Mercado do Peixe (1); Boulevard Canal (8); Avenida Assunção (4); prefeitura (1); Rua Raul Veiga (1); Rua Major Belegard (1); Avenida Hilton Massa (7); Praça da Cidadania (2); Praça das Águas (2); Praça dos Quiosques (2); Pista de Skate (3) e Avenida Macário Pinto Lopes (3).

A cobrança por meio de parquímetros começou em 1º de janeiro e foi até abril. Na época, a Prefeitura anunciou que o custo mensal do sistema seria de R$ 114,7 mil, contudo, o município não confirmou quanto já desembolsou por ele, nem quanto arrecadou. 

O valor da tarifa é de R$ 2 a cada hora e o horário de cobrança é das 8h às 0h. Veículos com placa de Cabo Frio estão isentos de cobrança.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.