Assine Já
quinta, 07 de julho de 2022
Região dos Lagos
28ºmax
20ºmin
VIAJE BEM Confira 331 hospedagens bem avaliadas na Região dos Lagos
INTOLERÂNCIA

Muro da sede da Prefeitura de Cabo Frio aparece rabiscado com inscrições homofóbicas

Representante do Grupo Iguais disse que vai pedir imagens de câmeras e registrar ocorrência na delegacia

23 junho 2022 - 13h43Por Redação

(*) Última atualização às 17h01.

Os muros da sede da Prefeitura e de imóveis próximos apareceram com inscrições de teor homofóbico nesta quinta-feira (23). A denúncia foi feita nas redes sociais do ativista LGBTQIA+ e representante do Grupo Iguais, Rodolpho Campbell.

Entres as inscrições feitas na sede do Executivo Municipal estão frases como "Fora os LGBTs " e "Os LGBTs são inimigos de Deus e da família". Campbell anunciou que providências serão tomadas para elucidar o episódio.

"Desde já, informo que Grupo Iguais emitirá nota e cobrará as imagens de segurança do circuito interno da sede do executivo municipal, para registramos ocorrência junto a 126ªDP".

Em nota, a Prefeitura de Cabo Frio informou que é contra atos de vandalismo e de caráter discriminatório, bem como manifestações de ódio, contra qualquer pessoa, grupo ou etnia. Destacou ainda que a Superintendência de Políticas Públicas LGBTI+, setor atuante dentro da estrutura municipal, está atenta às violações de direitos da comunidade LGBTI+ no município e já acionou os órgãos competentes para que seja realizada investigação, de forma a identificar os autores das pichações, para que os mesmos sejam responsabilizados dentro do que determina a lei.

Por sua vez, o Grupo Iguais emitiu uma nota de repúdio lamentando o episódio, que acontece no mês do Orgulho LGBTQIA+. A entidade destacou que homofobia é crime e que pichar muros com dizeres homofóbicos também. Além disso, foi destacado que "a pichação é considerada crime ambiental, nos termos do artigo 65 da Lei 9.605/98 (Lei dos Crimes Ambientais)". E, "se levarmos em consideração que até o prédio da Prefeitura de Cabo Frio foi pichado, temos então depredação de patrimônio público".

"Tudo isso para que? Para plantar ódio, discórdia e intolerância. Se esse é o objetivo, quem de fato são os inimigos de Deus? Com certeza não somos nós, os LGBTQIA+ que gastamos o nosso tempo plantando amor, paz e respeito (...)  A duras penas temos conquistado espaço e ocupado nossos locais de fala. Com muita luta estamos ampliando nossos direitos e o acesso às políticas públicas para a nossa comunidade. Por essa razão, o Grupo Iguais vem a público repudiar este ato. Já acionamos o poder público municipal, para que medidas sejam tomadas no sentido de identificar os autores das pichações, para que os mesmos sejam responsabilizados, conforme determina a lei", diz o texto. 

Em 2019, o Supremo Tribunal Federal criminalizou a homofobia, determinado que ela passe a ser punida pela Lei de Racismo (7716/89), cuja pena pode chegar a cinco anos de prisão.

(*) Matéria em atualização.

 

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.