Assine Já
terça, 27 de julho de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 45921 Óbitos: 1853
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12520 751
Iguaba Grande 4746 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4166 218
Últimas notícias sobre a COVID-19
MEIO AMBIENTE

Municípios retiram vegetação que chegou às praias da região

Apenas em Arraial do Cabo, foram removidas 300 toneladas em dois dias de trabalho

18 dezembro 2019 - 19h22Por Redação

Equipes de limpeza de Arraial do Cabo e Cabo Frio mobilizaram-se ontem durante todo o dia para retirar toneladas de vegetação de água doce, entre taboas e gigogas, que chegaram às praias da região desde a última terça-feira. Segundo os municípios, a grande quantidade de plantas é resultado da abertura de um canal para extravasar as águas de uma lagoa em Carapebus, durante as fortes chuvas no Norte Fluminense.

Arraial foi o município mais atingido. O material, que não é tóxico nem altera a balneabilidade da água, chegou ontem à Praia dos Anjos. A Prainha, a Praia do Pontal da Vila Industrial e a Praia do Forno também foram afetadas. O material está sendo recolhido por funcionários da Secretaria de Serviços Públicos, do Meio Ambiente e do Idac com o auxílio de retroescavadeiras, máquinas patrol, corretas e caminhões. 

De acordo com a secretaria de Serviços Públicos, nos dois primeiros dias de trabalho foram removidas 300 toneladas da vegetação. O secretário de Meio Ambiente, Arildo Mendes, lamentou o episódio ocorrido às vésperas do verão e também o custo operacional inesperado para o município de retirada e transbordo do material. Ele afirmou que vai buscar os responsáveis, seja o município de Carapebus ou o órgão que determinou a abertura da lagoa.

– Liberar o rio não é o problema, mas é preciso saber que o lixo pode sair junto. Cada um é responsável pelo seu lixo. Mas não estamos querendo briga – comentou o secretário. 

Em Cabo Frio, funcionários da Comsercaf atuaram na Praia do Forte, que ontem amanheceu com grande quantidade de vegetação encobrindo a faixa de areia. Um equipe da autarquia também atuou em Tamoios, no segundo distrito, e nas praias das Conchas e do Peró, esta certificada com o selo Bandeira Azul. Os coletores contaram com a ajuda de uma retroescavadeira.

– Realmente, desceu uma grande quantidade dessa vegetação. Só no cantinho do Lido até a Duna Preta foram retiradas 20 toneladas de planta. Mas são plantas de água doce e não têm nenhum tipo de toxicidade. Onde a maré joga na areia fica escuro em volta, mas é só matéria orgânica, não tem perigo nenhum para a população – explicou Mario Flavio Moreira, secretário de Meio Ambiente.

Também houve registro da chegada das plantas em Búzios, mas em menor quantidade.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.