Assine Já
terça, 19 de outubro de 2021
Região dos Lagos
20ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
IDENTIDADE CULTURAL

MPRJ recomenda que governador do Estado vete projeto de lei que modifica o nome oficial do Maracanã

Projeto de lei aprovado na Alerj muda nome do estádio de 'Jornalista Mário Filho' para 'Édson Arantes do Nascimento - Rei Pelé'

18 março 2021 - 13h11Por Redação

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva e Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, expediu Recomendação para que o governador do Estado em exercício, Cláudio Castro, vete o projeto de lei que modificaria o nome oficial do Estádio do Maracanã, de 'Jornalista Mário Filho' para 'Edson Arantes do Nascimento - Rei Pelé'. O objetivo é evitar a violação ao patrimônio imaterial dos torcedores-consumidores.

A recomendação ressalta que o esporte é um direito fundamental social pela Constituição e que, nesse âmbito, destaca-se o futebol em todas as suas projeções, "como é o caso, no Rio de Janeiro, do lendário Estádio 'Jornalista Mário Filho' (Maracanã), que integra a identidade cultural carioca, nos termos do Decreto Municipal nº 35.877/2012". Aponta, ainda, que a identidade cultural integra o patrimônio cultural imaterial "que, entre outros aspectos, revela as heranças e as marcas características de uma coletividade, que não podem ser tocadas, sendo, portanto, intangíveis".

De acordo com a Recomendação, eventual modificação do nome oficial do estádio poderá implicar afronta aos direitos sociais do consumidor torcedor. O MPRJ leva em consideração que, no último dia 9, os deputados da Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) aprovaram, em regime de urgência, projeto de lei para rebatizar o Maracanã. A próxima etapa do processo legislativo é a sanção ou veto pelo governador em exercício. O MPRJ pediu que o Governador responda em até cinco dias.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.