Advertisement
Assine Já
quarta, 05 de outubro de 2022
Região dos Lagos
26ºmax
19ºmin
Revolta do cachimbo
Revolta do Cachimbo
Geral

MPRJ e Polícia Civil investigam quadrilha de roubo de combustível

Policial Militar é preso, apontado como chefe da organização

22 setembro 2022 - 14h52Por Redação
MPRJ e Polícia Civil investigam quadrilha de roubo de combustível

Na manhã de hoje (22), o Ministério Público do Rio de Janeiro e a Polícia Civil deflagraram uma operação para prender integrantes de uma quadrilha responsável por furtar combustível de dutos da Transpetro.

A ação, do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ) e da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), cumpre quatro mandados de prisão e 11 de busca e apreensão, expedidos pela 3ª Vara Especializada em Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ).

De acordo com o MPRJ, a investigação começou quando a Transpetro constatou o furto de petróleo de seus dutos em janeiro deste ano. “Após cientificada de nova despressurização nos dutos, uma equipe da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados seguiu ao local e, ao desembarcarem da viatura, os policiais civis foram surpreendidos por disparos de arma de fogo contra eles”, informou o órgão.

Os policiais encontraram no veículo abandonado documentos, telefone celular e munição. A investigação apontou para uma organização criminosa liderada pelo policial militar Claudio Rafael Bernardino. Também foram denunciados pelo MPRJ como integrantes da quadrilha Carlos Alberto Rabelo Costa, Claudio Henrique Bispo de Rezende, Saulo Lemos e Silva, Gabriel Lucas de Almeida Silva, vulgo Tartaruga, e Jhony Soares França.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar confirmou a prisão de um policial militar na manhã de hoje, em Itaguaí: “o policial militar, lotado no 18ºBPM, é suspeito de envolvimento em uma quadrilha especializada em furto de petróleo. Duas granadas, duas pistolas de airsoft, dois fuzis de airsoft, uma espingarda, uma algema, um coldre, carregadores de pistola e munições foram apreendidos na casa do policial”.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.