Assine Já
quinta, 22 de outubro de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 9339 Óbitos: 478
Confirmados Óbitos
Araruama 1907 110
Armação dos Búzios 574 10
Arraial do Cabo 283 15
Cabo Frio 3072 166
Iguaba Grande 819 38
São Pedro da Aldeia 1434 66
Saquarema 1250 73
Últimas notícias sobre a COVID-19
Combate à corrupção

MPF faz nova denúncia contra Sérgio Cabral por recebimento de propina em contratos do DER

Dono da construtora Macadame é foi denunciado por organização criminosa

20 setembro 2020 - 13h26Por Redação

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu nova denúncia contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, seu operador financeiro, Luiz Carlos Bezerra, e o dono da construtora Macadame, Maciste Granha de Mello Filho, por corrupção passiva e ativa. Maciste também foi denunciado por organização criminosa.

De acordo com a denúncia, os registros contábeis apreendidos com Bezerra na operação Calicute demonstram que Maciste efetuou, entre os anos de 2011 e 2017, ao menos oito pagamentos à organização criminosa, em valores entre R$ 25 mil e R$ 100 mil, no total de mais de R$ 550 mil.

A Construtora Macadame possuía contratos com o Departamento de Estradas e Rodagens (DER/RJ) para executar obras estaduais. Apenas na execução de obras na rodovia RJ-125, a empresa recebeu R$ 118 milhões. Os valores apurados foram pagos em espécie diretamente a Bezerra.

As investigações também revelaram a proximidade de Maciste com outros membros da organização criminosa. Além de vizinho de Cabral, há registros da participação do empresário em eventos sociais, como o aniversário de Sérgio de Castro Oliveira, outro operador financeiro de Cabral.

“Como se vê, o denunciado Sérgio Cabral, no exercício do seu mandato como governador do Estado do Rio de Janeiro, solicitou, aceitou promessa e efetivamente recebeu vantagem indevida para exercer o seu cargo com especial atenção para os interesses privados do denunciado Maciste Granha de Mello Filho”, afirmam na denúncia os procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Os citados ainda não se pronunciaram sobre a denúncia.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.