Assine Já
sábado, 23 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
decisão

MP pede fim da greve da Educação

Decisão da categoria será tomada em assembleia na noite desta sexta-feira (22)

22 setembro 2017 - 10h02Por Rodrigo Branco
MP pede fim da greve da Educação

Representantes do governo, inclusive o prefeito Marquinho Mendes (PMDB), e do Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe) reuniram-se no começo da noite de ontem, no Ministério Público, para tentar chegar a um acordo que possibilite dar fim à greve da categoria, que já dura 11 dias. No encontro, a promotora Luciana Nascimento pediu o fim da paralisação, mas isso depende de uma assembleia marcada para o começo da noite de hoje. 
A pedido da promotora, o governo vai mudar a gestão dos recursos da secretaria de Fazenda para a de Educação. A prefeitura comprometeu-se a mostrar os extratos bancários das movimentações financeiras, diferentemente do que estava sendo feito. Até então, os valores eram mostrados em folhas avulsas. 
Entretanto, se houve avanços no quesito transparência, o mesmo não pode ser dito sobre a principal pauta de reivindicação dos servidores: o pagamento dos atrasados e o cumprimento do calendário no quinto dia útil. De acordo com o prefeito Marquinho Mendes, isso depende da entrada dos recurso no caixa do município. 
– Falei que não há a menor possibilidade de negociar os atrasados agora. Também não há como garantir o pagamento no quinto dia útil. Fui bem claro. Trabalhamos com transparência total do município – disse o prefeito.
Marquinho comentou ainda que a reunião aconteceu em clima de cordialidade, embora alguns servidores que aguardavam do lado de fora tenham afirmado que, em alguns momentos, o tom da conversa subiu. Um bom número de funcionários da Educação esteve na sede do MP, que funciona no segundo pavimento de um shopping no centro da cidade. Por causa da movimentação, seguranças do prédio pediram que todos aguardassem no térreo.

* Confira matéria completa na edição desta sexta-feira (22) da Folha dos Lagos.