Assine Já
sexta, 18 de setembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7483 Óbitos: 397
Confirmados Óbitos
Araruama 1452 99
Armação dos Búzios 466 10
Arraial do Cabo 201 13
Cabo Frio 2467 130
Iguaba Grande 622 34
São Pedro da Aldeia 1153 50
Saquarema 1122 61
Últimas notícias sobre a COVID-19
campo redondo

Moradores do Campo Redondo reclamam de pedreiras

Tremores, sujeira, barulho e doenças são transtornos vividos no bairro aldeense

21 setembro 2017 - 11h55
Moradores do Campo Redondo reclamam de pedreiras

Os moradores de Campo Redondo, em São Pedro, estão cansados dos problemas provocados pelas duas pedreiras do bairro: Mineradora Litorânea e Pedreira Campo Redondo. Eles reclamam de tremores, barulho, sujeira e doenças respiratórias causadas pela poeira levantada durante as atividades. No último dia 17, eles fizeram abaixo assinado, que já possui cerca de 500 assinaturas, que será encaminhado ao Ministério Público no próximo mês. 
– Se vier aqui na minha casa, poderá ver que as janelas, mesmo as de Blindex, balançam muito. A poeira fica como uma nuvem prateada. Tem dias que varro a casa e, 15 minutos depois, está toda empoeirada. É insuportável. O pessoal do bairro vizinho tem o mesmo problema. Não tem como dormir pelos tremores e pelo barulho – reclama a autônoma Suelen Soares, de 32 anos. 
Quem precisou levar o filho ao médico foi a autônoma Vanessa Rezende, 30, que esteve duas vezes na UPA de São Pedro.
– Apareceram rachaduras. Não levei prejuízos (financeiros) porque eu e meu marido tivemos que consertar. Já parei com meu filho na UPA de São Pedro duas vezes porque ele estava com problemas respiratórios. O barulho também incomoda. Moro praticamente ao lado de uma das pedreiras. Tem todo um maquinário que a gente escuta o dia todo – critica.
Os casos de doenças também preocupam a administradora Mônica Costa, 32, que vê mais da metade da população do bairro afetada.
– Há transtornos como os tremores das explosões. Hoje em menor escala, mas que ainda incomodam.  E o principal é a poeira, pois contém pó de Sílica, que pode causa câncer. Então, além da sujeira, temos o agravante da saúde. Praticamente 60% da população do bairro têm alergia devido à poeira – afirma.
A Folha entrou em contato com a Mineradora Litorânea, que comunicou que cumpre todas as normas exigidas pelos órgãos ambientais e pelas demais autoridades. A empresa fez questão de esclarecer que está com todas as licenças em dia. Já os representantes da Pedreira Campo Redondo não atenderam as ligações da redação.