Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 261 601 41
Armação dos Búzios X 265 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 959 61
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 17 500 18
Saquarema 7 518 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
upa

Ministério Público do Trabalho notifica Estado sobre pagamentos

Pedido de audiência foi feito por empresa que geria a UPA de São Pedro da Aldeia

29 setembro 2016 - 09h35
Ministério Público do Trabalho notifica Estado sobre pagamentos

O Ministério Público do Trabalho notificou na segunda-feira o Governo do Rio sobre interesse em participar de audiência de mediação, solicitado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), que administrou até 31 de maio de 2016 a Unidade de Pronto Atendimento de São Pedro da Aldeia.

O INDSH protocolou o pedido no MPT logo após encerrar o contrato de gestão da UPA, em função da falta de pagamento por parte do governo, o que resultou na dispen¬sa de 180 funcionários da unidade e o não pagamento de verbas trabalhistas ainda pendentes.

O INDSH entrou com o pedi¬do de mediação junto ao Ministério Público do Trabalho em junho, quando ingressou também com uma ação judicial na 14ª Vara da Fazenda Pública exigindo o depósito de R$ 5 milhões.

A ação proíbe que o Estado utilize o CNPJ do INDSH para compras, com previsão de multa diária por desobediência.

À época, o presidente do INDSH, José Carlos Rizoli, afirmou que as medidas são para honrar compromissos com os trabalhadores da unidade de Saúde.

– Tais medidas são parte de nosso esforço no sentido de efetuarmos o pagamento das rescisões trabalhistas dos ex-colaboradores e de compromissos com fornecedores da UPA, e da falta de diálogo por parte do Governo Estadual – afirmou Rizoli.

Dois meses antes, o instituto tinha suspendido o contrato, com a previsão da interrupção dos atendimentos aos pacientes e a falta de pagamento para funcionários, prestadores de serviços e fornecedores. Após um acordo entre a Prefeitura e o Estado, a UPA permaneceu aberta mas apenas para atendimento pediátrico. Atualmente, para emergência, o município conta apenas com o Pronto-Socorro do Morro dos Milagres.