Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 246 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 922 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 32 443 16
Saquarema 9 471 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
ministério

Ministério da Saúde libera R$ 350 mil para Búzios

Verba será utilizada para equipamento e estruturação de postos no país inteiro

12 dezembro 2016 - 16h30
Ministério da Saúde libera R$ 350 mil para Búzios

O Ministério da Saúde acaba de liberar R$ 17,2 milhões para equipamentos e estruturação de unidades públicas contratualizadas com o Sistema Único de Saúde (SUS) no Rio de Janeiro. Desse montante, Búzios recebeu R$ 350 mil para investir na saúde pública.

Ao todo, 18 municípios foram beneficiados. A verba será destinada para 413 unidades de saúde.

Entram na lista unidades de com atendimento de urgência e emergência, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs24h), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e as instituições que oferecem serviços da Estratégia Rede Cegonha. A portaria que autoriza o repasse dos recursos está disponível no Diário Oficial da União (D.O.U). Com o dinheiro, podem ser adquiridos desde insumos básicos e equipamentos médicos, como andadores, bicicletas ergométricas e audiômetros, até móveis e materiais permanentes de escritório, como mesas e computadores.

O objetivo é oferecer condições para que as secretarias estaduais e municipais de saúde tenham como promover, proteger e recuperar a saúde pública, organizando e maximizando o funcionamento dos serviços.

De acordo com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a medida beneficiará milhões de pessoas.

Estamos expandindo e consolidando os serviços, com planejamento da saúde, fortalecendo as relações com as gestões locais e gestão dos recursos que temos disponíveis, o que acaba beneficiando milhões de pessoas que passam a contar com uma assistência de mais qualidade destacou o ministro da Saúde.