terça, 23 de abril de 2024
terça, 23 de abril de 2024
Cabo Frio
27°C
Park Lagos Super banner
Park Lagos beer fest
mijódromo

‘Mijódromo’ do Carnaval segue causando problemas

Muro na Rua Tamoios, em Cabo Frio, continua sendo o point dos mijões

02 março 2017 - 20h25Por Texto e foto: Gabriel Tinoco
‘Mijódromo’ do Carnaval segue causando problemas

O ‘mijódromo’ está aberto no muro traseiro do Hotel Malibu, na Rua Tamoios, no centro de Cabo Frio. Os comerciantes e moradores da rua garantem que a situação se acentuou durante o Carnaval mesmo com as instalações de banheiros químicos no local. Eles dão nota zero para a catinga provocada pela urina e pedem mais vigilância para coibir a ação dos mijões.

A vendedora da Luiz e Trindade, Jéssica Soares, 25, conta que os fregueses preferem levar a empada para comer em outro lugar a aturar o mau cheiro.

– Está uma catinga. Sempre fica assim. Isso atrapalha bastante o movimento. Temos um cantinho ao ar livre e os clientes não querem sentar mais lá. Muitos compram e vão sentar em outro lugar.

Já o empresário Onofre Couto, 34, ouve frequentemente reclamações dos clientes.

– Lógico que atrapalha. Olha o cheiro que você está sentindo. As pessoas reclamam muito do cheiro. Minha sorte é que tenho ar-condicionado, o que ameniza o cheiro. Dessa maneira, a cidade fica à petição de miséria – dispara.

De acordo com o vendedor do Rei do Bacalhau, Daniel Ramos, 17, nem os banheiros químicos têm adiantado.

– Já faz um tempo que está assim. O Carnaval é a pior época, mesmo com banheiro químico. Tem gente que prefere fazer xixi na rua mesmo. Eles não estão nem aí. A situação piora à noite.

Quem tem que aturar o fedor diariamente é a vendedora de salgadinhos Jéssica Soares, de 25 anos.

– Fede para caramba. O cheiro é insuportável. Não sei como aguento passar o dia nessa catinga. Colocam banheiros químicos, mas não adianta. Os banheiros, às vezes, estão tão sujos que o mijão prefere fazer na rua mesmo – diz.

O corretor Thiago Costa, 39, é morador e sente o mau cheiro na porta de casa.

– Eles continuam mijando no muro sim. Fede a rua toda. O mau cheiro desvaloriza o imóvel e o comércio. Na rua, tem até restaurante – finaliza.

No Rio de Janeiro, a lei é bem mais apertada: os mijões podem ganhar multa de R$ 510.

A Prefeitura informa que instalou banheiros públicos em pontos estratégicos da cidade durante o Carnaval. Informa ainda que os guardas municipais trabalharam em regime de horas extras durante os dias de folia, aumentando assim o efetivo nas ruas, e que diversas abordagens foram realizadas com o objetivo de combater este problema.