Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 246 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 922 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 32 443 16
Saquarema 9 471 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Alair

Mesmo ausente da eleição, prefeito Alair Corrêa imprime digitais nas candidaturas de Cabo Frio

Aliados do cacique político estão espalhados por quase todas as chapas

12 agosto 2016 - 10h01Por Redação I Departamento de Arte
Mesmo ausente da eleição, prefeito Alair Corrêa imprime digitais nas candidaturas de Cabo Frio

O nome do prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP), não constará nas urnas eletrônicas nas eleições deste ano mas, de certa forma, ele estará presente na disputa. Se no discurso dos candidatos os ataques à atual gestão certamente serão a tônica, na campanha de vários deles, haverá figuras que estiveram juntas a Alair nos últimos anos.

Para alguns observadores da cena política na cidade, inclusive, chega a causar dúvida se o próximo mandato não seria, na verdade, uma continuação informal do que vai terminar no próximo dia 31 de dezembro.

O maior exemplo disso, apesar de não admitir, é o do tucano Paulo César, que terá ao seu lado não apenas o PP, que congrega todos os membros do clã Corrêa, mas também o PV, de Alfredo Gonçalves, um dos ex-secretários mais próximos de Alair.

Após a desistência do prefeito de concorrer à reeleição, ao ser questionado pela Folha se seria o candidato do governo, Paulo César não quis saber de conversa, mas em uma reunião secreta, realizada semanas antes e que vazou para a imprensa, o próprio Alair teria dito aos correligionários que apoiaria o ex-deputado.

Nas alianças feitas pelos principais rivais, o perfil ‘alairista’ também está presente. Uma das principais surpresas no período pré-eleitoral foi a adesão do governista PRB à candidatura do deputado Marquinho Mendes (PMDB), ele próprio antigo aliado do atual gestor. Dirlei Pereira, presidente do DEM, que também acaba de fechar com Marquinho, foi secretário de três pastas diferentes desde 2013.

Apostando na imagem de terceira via, Janio Mendes (PDT) também vai reunir no seu palanque os ex-secretários Valdemir Mendes, este na condição de vice da chapa; e Cris Mansur, mulher do advogado Cláudio Mansur, também um antigo aliado de Alair e agora ‘janista’. O atual vice-prefeito, Silas Bento, seguiu o mesmo caminho.

Mesmo o vereador oposicionista Adriano Moreno (Rede) traz na sua candidatura impressões digitais governistas. Sua companheira de chapa, Cristiane Fernandes, é ex-secretária da Melhor Idade, bem como seu marido, o vereador Emanoel Fernandes (PRP), é o líder do governo na Câmara Municipal.

Apenas as candidaturas de Cláudio Leitão (PSOL) e Flávia de Jesus (PT) não têm o DNA da atual gestão municipal.

Para o historiador e colunista da Folha Paulo Roberto Araújo, o que ocorre não se trata de uma coincidência e, sim, o resultado de práticas políticas recorrentes.

– Hoje, com tanta coisa tendo mudado, os políticos locais ainda fazem apelo ao “povo de Cabo Frio”, algo cada vez mais raro em uma cidade onde eu, assim como você, viemos de outros lugares, vivemos aqui, mas os políticos ainda apelam para essa imagem do “cabofriense”. Acho que isso ajuda explicar o porquê de todos os políticos, até mesmo aqueles que fazem oposição ao Alair, ainda estão aferrados aos mesmos mecanismos que condenam no prefeito: clientelismo, compra de votos, tráfico de influência, nepotismo, entre outros vícios – argumenta.