Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2996 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2996 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 250 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 943 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 455 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Prefeitura

Menos R$ 8 milhões: bloqueio de contas e mais cortes

Salários permanecem atrasados e de subprefeituras e coordenadorias são extintas

16 outubro 2015 - 09h43Por Nicia Carvalho

O ano, ou talvez porque não dizer, o mandato que não tem fim. Esse pode ser o sentimento do prefeito de Cabo Frio Alair Corrêa (PP) ao viver mais um capítulo dos efeitos da crise no município, que, agora, tem R$ 8 milhões bloqueados por conta de precatórios – dívidas antigas – bloqueados pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-EJ). O montante seria usado no início da próxima semana para pagamento dos funcionários contratados que atuam na saúde, conforme anúncio feito na última quinta-feira (15) no Teatro Municipal. Na oca­sião, foram anunciados cortes como a extinção das subprefei­turas e das coordenadorias – ao total, o orçamento deve receber uma tesourada de R$ 10 milhões mensais, segundo o prefeito.

“A Prefeitura já havia reser­vado o dinheiro na conta para esses pagamentos só que fomos surpreendidos pelo inespera­do: a dívida do município em precatórios que tem a soma de 80 milhões de reais, a justiça bloqueou uma parcela de R$ 8 milhões impedindo que, como comunicamos, faríamos efetuar os pagamentos dos salários aos nossos funcionários”, dizia parte da nota do prefeito.

Depois de várias mudanças na data de pagamento, que até então era efetuado até o último dia do mês trabalhado, o governo mu­nicipal alterou para até o quin­to dia útil a data de pagamento, conforme preconiza a lei traba­lhista. Sob essa ótica, o salário dos servidores está atrasado há nove dias, completado nesta sexta-feira (16). 

 

Leia a matéria completa na edição impressa desta sexta-feira (16)