Assine Já
quarta, 30 de setembro de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8382 Óbitos: 435
Confirmados Óbitos
Araruama 1653 103
Armação dos Búzios 495 10
Arraial do Cabo 252 15
Cabo Frio 2765 149
Iguaba Grande 684 36
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 68
Últimas notícias sobre a COVID-19
Escola

Marcos Chaves, presidente da Unidas, entrega sua renúncia nesta quarta (11)

Escolas denunciam irregularidades no órgão

12 novembro 2015 - 09h27Por Nicia Carvalho

Não bastassem as baixas nos cofres da Prefeitura de Cabo Frio, com a queda na arrecada­ção dos royalties e a interdição da Morada do Samba, em maio, o desfile de Carnaval de Cabo Frio sofre nova ameaça. Desta vez, a renúncia ontem de Mar­cos Chaves, que era presidente da União das Escolas de Samba de Cabo Frio (Unidas), devido a denúncias de irregularidades, pode ser a pá de cal que faltava para enterrar de vez as possibi­lidades de o desfile acontecer em 2016.

– Acredito em golpe, ainda mais depois de ter solicitado toda documentação das escolas. Covardemente ele renuncia, fugindo às responsabilidades. O Carnaval agora fica inviável porque além do quadro eco­nômico ser complicado, com funcionários sem receber, não temos uma entidade gestora. o governo e a secretaria de Cultu­ra não estão lidando com trans­parência e querem culpar as escolas – disparou João Félix, diretor de Carnaval da Flor da Passagem, agremiação do gru­po Especial.

De acordo com Felício Ba­tista, diretor da escola Sol a Sol, as irregularidades remon­tam desde à fundação da Uni­das, em julho do ano passado, e culminou com a renúncia do presidente, que não obedeceu o estatuto da instituição. Marcos, que estaria afastado do cargo há mais de 90 dias, teria alegado problemas particulares. Na úl­tima semana, as agremiações exigiram o retorno ou a carta de renúncia.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (12)