Assine Já
quarta, 23 de setembro de 2020
Região dos Lagos
21ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7942 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1581 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 231 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 649 36
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
ladrões

Ladrões roubam postes do Portinho

Moradores foram acordados com barulho em plena madrugada e reclamam da insegurança

31 agosto 2016 - 09h29Por Gabriel Tinoco
Ladrões roubam postes do Portinho

Na madrugada de ontem, moradores do Portinho, em Cabo Frio, foram acordados pela barulheira de um crime bem inusitado: ladrões roubaram postes na orla do Canal do Itajuru, na altura da estátua do Anjo Caído – um dos principais pontos turísticos da cidade. Eles se depararam com cacos de vidro espalhados pelo chão e fiação solta.

O primeiro poste foi roubado na madrugada da última segunda-feira, conforme denúncia com foto feita na edição de ontem pela coluna Informe. Na madrugada de ontem, mais dois foram levados. Os moradores reclamam da sensação de insegurança e cobram mais passagens de mais viaturas pelo bairro. O comandante do 25º BPM (Cabo Frio), André Henrique Oliveira, informou que o efetivo já está intensificado no local.

A autônoma Bianca Bruno Bacchia, 47, chegou a imaginar que os ladrões queriam roubar os quiosques.

– Moro no Novo Portinho. O barulho foi escutado de lá. Imaginei que estivessem roubando o quiosque do meu amigo e liguei imediatamente para ele, que já tinha sido furtado no fim do ano passado. Daqui a pouco vão roubar o Anjo Caído – ironiza.

Já o comerciante Luís Carlos Bordignon, 52, quer mais policiamento no bairro.

– A Polícia Militar só passa lá no Novo Portinho de vez em quando. O grupo de policiamento que fazia a ronda por aqui já não aparece mais. O bairro está muito perigoso. Não tem iluminação por causa do roubo dos postes e isso amedontra os moradores – critica.

O comerciante precisou chamar um amigo policial para ver o que estava acontecendo. De acordo com ele, os dois viram marcas na areia do canal e ima- ginaram que os ladrões teriam fugido de barco.

– A limpeza não apareceu até Postes que foram levados ficam próximos ao ponto do Anjo Caído agora para poder arrumar isso. A cada dia é um roubo. A fia- ção está solta e isso é um perigo para as crianças que passam por aqui ou até mesmo para os desavisados. Não tem preservação. O Anjo Caído está sem iluminação. Reclamei muito com o governo, mas de nada adiantou. Agora, chegou a nossa vez – de- sabafa o morador.

O zelador Vinícius Araújo, 28, também foi acordado pelo barulho do roubo.

– Na hora em que os postes foram roubados, acordei. Mas, obviamente, não saí de casa. Os ladrões poderiam estar armados. Não tenho nem mais o costume de sair à noite, quem dirá de madrugada. Já foi a época em que esse bairro era tranquilo de se morar. Hoje em dia não temos mais sossego. Com casos como esse, fico mais inseguro ainda. Tenho filha pequena e isso me deixa preocupado. Daqui a pouco vão levar até o quiosque com o seu Luís dentro – revela.

A autônoma Valéria Rodrigues, 50, também se demonstrou incomodada com a falta de segurança no Portinho. 

– A situação aqui está lastimável. Todos sofremos com a falta de segurança. Mas não é só aqui que está perigoso. Cabo Frio inteiro está assim. Na hora em que roubaram os postes, pensei que fosse um grupo de jovens que costumam vir para cá. Mas hoje vejo que não podemos mais ficar em paz – reclama.

E até na praia...

Recentemente, a Praia do Forte foi afetada por situação parecida: o roubo das barras metálicas do guarda-corpo. Em julho, os comerciantes denunciaram que vândalos aproveitavam o estado precário do material para levá-las para casa e vendê-las. Quem passeia pelo calçadão, pode ver que muitas barras estão desaparecidas e outras estão tortas. Alguns bancos da Praia do Forte também não estão mais pela orla.