domingo, 03 de março de 2024
domingo, 03 de março de 2024
Cabo Frio
23°C
Park Lagos mobile
jovem

Jovem que se jogou da Ponte Rio-Niterói tinha casa em Cabo Frio

Segundo amigos, Bruno Monteiro estava morando na cidade desde o ano passado

03 outubro 2017 - 11h42
Jovem que se jogou da Ponte Rio-Niterói tinha casa em Cabo Frio

No último dia do setembro amarelo (sábado passado), que chama a atenção para o combate ao suicídio, o jovem Bruno Monteiro, que frequentava e morou em Cabo Frio por um período, jogou-se da Ponte Rio-Niterói causando a comoção de todos. A queda foi filmada e viralizou em redes sociais e aplicativos de bate papo. Muito alterado, gritando palavras contra a ex-namorada, o vídeo mostra o desespero do jovem que, segundo a polícia, podia estar sob o efeito de drogas. Os Bombeiros continuam as buscas pela Baía de Guanabara e contam com uma lancha do Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros RJ, tripulada por quatro militares. 
Frequentador e morador do bairro São Bento, Bruno teria sido trazido para a cidade pelos pais, identificados como Vera e João, para que tivesse uma vida mais tranquila. Ele era frequentador antigo da cidade, mas desde 2016 morava em Cabo Frio. O ator e produtor Sanio Ribeiro era um dos amigos de Bruno. Muito surpreso com a notícia, Sanio conta que saíam juntos com frequência, mas que a última vez que o vira foi há três meses. 
– Saímos juntos para baladas... Um cara festeiro e hiper simples, carismático demais. Conquistava pelo jeito carinhoso e amigo com as pessoas! Bruno é uma pessoa incrível. Seu maior destaque era se preocupar com os amigos, dar atenção. A última vez que o vi foi no Malibu, tem uns três meses. Estava feliz e sorridente, como sempre – relembra Sanio. 
Mas o jovem teria problemas com o uso abusivo de drogas e a família queria interná-lo para tratamento. A revolta de Bruno no dia em que se jogou da ponte de 72 metros de altura, seria porque a ex-namorada e a mãe teriam se unido na tentativa de interná-lo. 
O empresário Alexander Maciel relembra que no ano passado Bruno entrou na sua loja de skates. Mesmo tendo visto ele apenas uma vez, Alexander relembra do episódio com lamento.
– Uma vez ele foi até a loja, parecia ser um cara maneiro, eu tinha achado um skate na época e dei a ele, o moleque parecia ser maneiro, trocamos uma ideia. Triste, aparentava não ter problemas, bem vestido dentro do estilo dele, comunicativo, tanto que dei o skate a ele, pois pareceu ser gente boa. Enfim, triste demais. –  concluiu. 

 

* Confira matéria completa na edição desta terça-feira da Folha dos Lagos.