Assine Já
sexta, 04 de dezembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
23ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 13221 Óbitos: 567
Confirmados Óbitos
Araruama 2625 126
Armação dos Búzios 1500 22
Arraial do Cabo 427 21
Cabo Frio 3925 183
Iguaba Grande 1197 41
São Pedro da Aldeia 2010 79
Saquarema 1537 95
Últimas notícias sobre a COVID-19
Janio

Janio entra com ação para anular prorrogação de concessão da ViaLagos

Deputado afirma que tarifas cobradas estão 'fora da realidade atual'

09 agosto 2017 - 12h09Por Redação | Divulgação
Janio entra com ação para anular prorrogação de concessão da ViaLagos

O deputado estadual Janio Mendes (PDT) acaba de entrar com uma ação popular para anular a renovação da concessão da ViaLagos (RJ-124). O parlamentar questionou a prorrogação contratual, sem processo licitatório, ao grupo CCR ViaLagos. Janio questiona o que chamou de 'falta de contrapartida' da concessionária e o valor das tarifas cobradas, consideradas altas.

“Os modelos atuais de concessão trazem à Administração Pública melhores investimentos e benefícios aos usuários, proporcionando economia e eficiência, livre das conveniências de aditamentos de contratos, mediante procedimentos de aferição objetivos, com ampla concorrência.” Diz um trecho retirado da peça.

A argumentação ainda cita, como exemplo, a nova licitação ocorrida na concessão da ponte Rio-Niterói, que reduziu o valor da tarifa cobrada.

“...É o ocorrido com a concessão da exploração da Ponte Rio-Niterói, em que, após nova licitação, houve considerável redução da tarifa (de R$5,20 para R$3,70), além de serem previstos investimentos na ordem de 1,3 bilhão de reais em obras para melhoria do tráfego.” Cita ou trecho.

Para o deputado, a população tem direito a uma tarifa condizente com a realidade financeira atual.

– A população fluminense tem o direito de ter uma nova licitação, onde, garantida a igualdade de participação, possam aparecer novas propostas, pautadas em uma realidade atual, trazendo benefícios e garantindo o verdadeiro alcance do Interesse Público – afirma o deputado.

Além de solicitar a suspensão dos termos aditivos, Janio ainda pede que o Ministério Público Estadual investigue a legalidade da prorrogação contratual. A ação ainda solicita multa fixada no valor de um milhão de reais em caso de desobediência judicial.

Em nota, a CCR Vialagos esclareceeu que não houve renovação da concessão, mas o aditamento do contrato conforme prevê o Contrato de Concessão nº 43/96 - firmado entre esta Concessionária e o Estado do Rio de Janeiro, por intermédio do DER, em função da inclusão de novos investimentos na melhoria da infraestrutura da rodovia com a implantação do dispositivo metálico de separação de pistas.

Segundo a empresa, "a obra é um marco na segurança da ViaLagos. De janeiro a julho deste ano, houve redução de 94% no número de acidentes graves e de 78% de vítimas fatais, em comparação ao período anterior à instalação da divisória".

Para isso, segue o texto, a concessionária investiu R$ 458 milhões em melhorias que geraram mais segurança e conforto para os usuários e fizeram da ViaLagos a via mais segura do Estado, conforme avaliação da Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT – ver quadro abaixo). A RJ-124 é a única, dentre todas as rodovias que cortam o Estado do Rio de Janeiro, com o status “ótimo” em todos os quesitos avaliados: Estado Geral, Pavimento, Sinalização e Geometria.

Por fim, a concessionária afirma que os valores da tarifa de pedágio foram definidos no Edital de Licitação Nº 01/1996 – DER, constam no referido contrato de concessão e visam remunerar a execução de um amplo programa de investimento em obras de recuperação, ampliação, extensão e modernização da RJ-124, bem como a aquisição de veículos leves e pesados, ambulâncias, equipamentos e sistemas operacionais e de monitoramento da via, além de manutenção e conservação da rodovia e prestação de serviços de atendimento médico e mecânico aos usuários 24 horas por dia.

(*) Matéria atualizada em 11/8 às 13:39h.