Assine Já
quinta, 04 de março de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 26995 Óbitos: 930
Confirmados Óbitos
Araruama 6793 183
Armação dos Búzios 3253 32
Arraial do Cabo 865 38
Cabo Frio 7495 359
Iguaba Grande 2563 58
São Pedro da Aldeia 3575 126
Saquarema 2451 134
Últimas notícias sobre a COVID-19
novo porto arraial

Investimento da China poderá financiar novo porto no Pontal

Custo da obra do Governo está avaliado em R$500 mi

10 junho 2015 - 10h19Por Gabriel Tinoco

O investimento de R$ 53 bilhões do governo da China no Brasil desembarcou no mar de Arraial do Cabo. O município da Região dos Lagos deverá receber investimento de R$ 500 milhões para a construção de um novo porto na Praia do Pontal. A verba do pacotão chinês também deverá contemplar Maricá, que está na lista de cidades brasileiras a receber o dinheiro para infraestrutura.

As negociações para a injeção de tanto dinheiro para o país é articulada pelo presidente estadual do PT e prefeito de Maricá, Washington Quaquá. Na busca por mais recursos para o município, o vice-prefeito de Arraial do Cabo, Reginaldo Mendes (PT), pressiona o Governo Federal por mais infraestrutura na região. Os petistas entraram em contato com o presidente da DTA Engenharia, empreiteira responsável pelos negócios entre os dois países, o engenheiro João Acácio Gomes de Oliveira Neto, para tratar dos investimentos na Região dos Lagos.

Em 1998, houve um projeto de construção de um Porto da Praia do Pontal. No entanto, as obras não chegaram nem a começar devido à falta de dinheiro do governo e obstáculos para conseguir o licenciamento ambiental. Devido ao investimento na Praia do Pontal, o Porto do Forno, atualmente o único do município, sofrerá uma revitalização para atividades como a pesca artesanal e o turismo. No lugar, estão previstas as construções de um anfiteatro, um mercado municipal do peixe, restaurantes e um centro de convivência. A inauguração do novo porto ainda pretende causar uma melhoria na mobilidade urbana da cidade, uma vez que o porto não estará mais no centro urbano.