Assine Já
sábado, 15 de agosto de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 5271 Óbitos: 305
Confirmados Óbitos
Araruama 846 62
Armação dos Búzios 388 9
Arraial do Cabo 132 12
Cabo Frio 1751 100
Iguaba Grande 427 26
São Pedro da Aldeia 796 44
Saquarema 931 52
Últimas notícias sobre a COVID-19
buzios

Insegurança, escuridão, lixo e lema são problemas em Boa Vista

Moradores do bairro buziano esperam investimentos de R$ 11 mi

30 maio 2014 - 13h35Por Rodrigo Branco
‘É a lama, é a lama’, já cantaram Tom Jobim e Elis Regina na clássica ‘Águas de Março’, mas com o mau tempo dos últimos dias, em pleno final do mês de maio, os versos se aplicam perfeitamente à atual realidade do Alto da Boa Vista, na Rasa, em Armação dos Búzios. Quando chove, o barro se acumula, misturado ao entulho deixado nas ruas de terra batida. O resultado é muita dificuldade de locomoção para os moradores, sobretudo os mais idosos, seja a pé ou de carro. A esperança está no aceno feito pela prefeitura para obras de reurbanização no valor de R$ 11 milhões, que devem começar em até um mês, segundo a Secretaria Municipal de Obras.
Enquanto as melhorias não chegam, a população sofre e lamenta.
–Aqui chove muito e as ruas ficam sempre desse jeito, completamente alagadas – comenta a baiana Maria José Gonçalves, 62, que caminhava lentamente e com dificuldade entre as poças d’água formadas para chegar à casa do filho.
Como parte do bairro fica em uma  elevação, um autêntico  ‘rio marrom’ corta as suas vias principais. O piso movediço e escorregadio compõe um cenário de carências que ninguém faz questão de esconder. Falta de saneamento básico, contornada com o uso de fossas e sumidouros; precariedade da iluminação pú-blica e ausência de áreas de lazer no lugar são os itens mais lembrados pela população do bu-cólico local, que apesar de pacato, já registra casos de violência por conta da pouca luminosidade ao anoitecer.
– À noite fica um breu e o pessoal está assaltando aqui à mão armada. Um vizinho  foi assaltado voltando do trabalho de madrugada – relatou o atendente Antônio Marcos da Silva Santos, 42, que também pediu a colocação de quebra-molas na Avenida Álvaro Elídio, antiga Estrada Velha da Rasa.
Leia matéria completa na edição impresa desta sexta-feira da Folha dos Lagos.