Assine Já
sexta, 23 de abril de 2021
Região dos Lagos
26ºmax
17ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 34272 Óbitos: 1287
Confirmados Óbitos
Araruama 8721 280
Armação dos Búzios 4128 55
Arraial do Cabo 1200 64
Cabo Frio 9281 462
Iguaba Grande 3367 85
São Pedro da Aldeia 4763 188
Saquarema 2812 153
Últimas notícias sobre a COVID-19
hospitalar

Infraestrutura hospitalar para atender pessoas ligadas ao tráfico é desmontada pela Polícia Civil

Além de medicamento, foram apreendidos soro, seringas, cadeira de rodas e insumos para pacientes baleados

21 agosto 2014 - 16h26Por Rosana Rodrigues
Infraestrutura hospitalar para atender pessoas ligadas ao tráfico é desmontada pela Polícia Civil

Uma verdadeira enfermaria hospitalar para prestar os primeiros socorros às pessoas ligadas ao tráfico de drogas foi desmontada por agentes da 126ª DP (Cabo Frio) na manhã de desta quinta-feira (21) na Estrada Velha de Búzios, no bairro Porto do Carro, em Cabo Frio. Liderada pela titular Flávia Monteiro de Barros e pelo chefe do Setor de Investigação, Reinaldo Caiazzo, a operação localizou centenas de caixas de remédios - algumas fora da validade - numa residência que seria de Rodrigo Costa da Silva, não encontrado pela equipe policial. Os agentes cumpriam mandado de busca e apreensão para prender o acusado, indiciado por tráfico de drogas.

 Além do medicamento, foram apreendidos soro, seringas, cadeira de rodas e insumos para pacientes baleados.

- O lugar estava abandonado e parecia que estava sendo utilizado como um abrigo para atender os atingidos pela guerra do tráfico. Estes remédios foram, possivelmente, adquiridos pelos criminosos para que eles pudessem receber atendimento médico sem ter que comparecer nos postos de saúde ou hospitais – observou a delegada.

Flávia Monteiro de Barros ressalta ainda que o objetivo das pessoas ligadas ao tráfico é omitir o fato às autoridades policiais, já que ao dar entrada em unidades de saúde, o policial militar é convocado imediatamente pelos funcionários de plantão para fazer o registro. 

- Todo o material apreendido será rastreado por meio dos códigos de barra que ficam nos laboratórios. Com isso, poderemos conhecer a procedência e o destino dos medicamentos. Muitos são amostras grátis distribuídos para pessoas ligadas a medicina e aos setores públicos de saúde – comentou a titular