Assine Já
quinta, 02 de julho de 2020
Região dos Lagos
24ºmax
16ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 319 Confirmados: 2909 Óbitos: 177
Suspeitos: 319 Confirmados: 2909 Óbitos: 177
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 268 582 40
Armação dos Búzios X 243 5
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 903 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 18 435 15
Saquarema 9 466 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Inea

Inea passa a usar helicóptero para vistoriar Parque Estadual da Costa do Sol

Queimadas e expansão imobiliária são preocupações das autoridades ambientais

09 julho 2016 - 09h56Por Rodrigo Branco
Inea passa a usar helicóptero para vistoriar Parque Estadual da Costa do Sol

Vale lançar mão de todos os recursos para vigiar um dos maiores patrimônios naturais da Região dos Lagos. Nesse caso, ganhando os céus. Nos últimos tempos, fiscais do Instituto Estadual do Ambiente têm sobrevoado de helicóptero a área que compreende o Parque Estadual da Costa do Sol, para acompanhar a evolução na perda da vegetação nativa.

De acordo com o chefe do parque, André Cavalcanti, que acompanhou o trabalho nesta semana nos núcleos de Sapeatiba (São Pedro da Aldeia) e Pau-Brasil (Cabo Frio e Búzios), o resultado das observações foi alarmante. O aumento do número de clarões por conta das queimadas e a crescente ocupação imobiliária vão receber a atenção especial das autoridades ambientais.

– Por queimada, a perda é maior. Mas a questão das construções em Búzios também está complicada, embora esse problema seja mais na APA (Área de Proteção Ambiental) do que no parque. Mas vale ressaltar que não necessariamente são invasões, essas obras podem ter licença – disse Cavalcanti, salientando que, pela lei complementar 140 (2011), cabe ao município fazer a fiscalização.

A intenção é realizar o trabalho pelo menos uma vez mês, para resultar em relatórios e, em caso de necessidade, novas operações de fiscalização.
– A ideia é, em breve, também usar drones (robôs não tripulados) para fazer esse trabalho – adianta Cavalcanti.

Em abril, o parque, batizado com o nome da ambientalista Anita Mureb, completou cinco anos de criação.

(*) Confira a matéria na íntegra na edição impressa desta fim de semana.

Leia também:

Cidades da Região dos Lagos estão entre as que menos preservam

Parque Estadual da Costa do Sol completa cinco anos