Assine Já
quarta, 27 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
31ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22503 Óbitos: 742
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2960 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6068 247
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Índice de infestação do mosquito da dengue cai em Cabo Frio

O LIRAa apontou um quadro de baixo risco na cidade

14 agosto 2019 - 15h41Por Redação I Foto: divulgação
Índice de infestação do mosquito da dengue cai em Cabo Frio

O Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) realizado em Cabo Frio identificou o baixo risco de infestação do mosquito que é responsável por doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Essa é a terceira medição do LIRAa neste ano, que segue o calendário epidemiológico exigido pela Secretaria Estadual em Saúde.

A equipe de Vigilância em Saúde Ambiental percorreu 6.781 imóveis entre os dias 4 e 10 de agosto. Os dados apontaram focos do mosquito em 29 imóveis dos locais visitados, o que totaliza a infestação de 0,5%, um índice considerado de baixo risco, de acordo com as diretrizes adotadas pelo Ministério da Saúde.

O resultado desta medição coloca o município novamente no quadro de baixo risco. Em fevereiro, o município teve o índice de 0,5% e, em maio, de 1,2%. O objetivo do levantamento é o de direcionar as ações de controle do mosquito para as áreas mais críticas.

O calendário de medição do LIRAa é definido pelo Governo do Estado e prevê quatro ciclos, com intervalos regulares, mas que podem ser modificados em caso de necessidade da Secretaria Estadual de Saúde. A próxima medição está prevista para outubro, entre os dias 13 e 19.

Apesar do baixo risco, toda a população deve ficar atenta e realizar as ações de prevenção para coibir a proliferação do mosquito.

“Grande parte dos criadouros continua sendo encontrada dentro das casas, como vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, entre outros. A população tem que ter consciência dos riscos das doenças causadas pelo mosquito e sempre olhar os possíveis focos como o lixo, caixas d’água e qualquer outro local que possa ter acúmulo de água”, disse a coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental, Andreia Nogueira.

Além desse levantamento, a Vigilância em Saúde Ambiental de Cabo Frio possui ações permanentes durante todo o ano. Os agentes do setor percorrem constantemente os bairros da cidade atuando no controle e focos do mosquito e os criadouros predominantes. Na ação, são utilizados carros e motofogs que pulverizam repelente natural de citronela, uma planta que possui propriedades insetífugas, mantendo todos os tipos de mosquitos afastados.

A Vigilância atua ainda com a ação de educação em Saúde Ambiental por meio do Projeto “Para se Combater, temos que conhecer!” . A iniciativa leva palestras e atividades como laboratório itinerante e teatro recreativo para alunos das escolas públicas e particulares.

Sobre a LIRAa

O Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), é um instrumento fundamental para o controle do mosquito Aedes aegypti.

Com base nas informações coletadas no LIRAa, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de depósito onde as larvas foram encontradas.

O objetivo é que com a realização do levantamento as cidades tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito Aedes aegypti.

Os índices de infestação predial inferiores a 1% estão em condições satisfatórias. Entre 1 a 3,9%, estão em situação de alerta. Se o índice de infestação estiver acima de 4%, há risco de surto de dengue.