Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
eleições

Impugnados: nada muda até domingo

Candidatos disputarão pleito ainda com pendências

29 setembro 2016 - 18h35Por Rodrigo Branco I Fotos: Arquivo Folha
Impugnados: nada muda até domingo

A lentidão na tramitação dos processos por causa do volume de recursos a serem julgados – em torno de 10 mil – vai fazer com a que a situação jurídica de Marquinho Mendes (PMDB), em Cabo Frio; e as de Walter Lucio Tê (PMDB) e Renatinho Vianna (PRB), em Arraial do Cabo, permaneçam inalteradas até o dia da eleição, no próximo domingo.

Caso considerado mais complexo, o do ex-prefeito cabofriense sequer teve o relator sorteado para o julgamento no Tribunal Regional Eleitoral da capital. Marquinho teve a candidatura indeferida no último dia 13, com base em pedido da Coligação ‘Juntos pela Mudança’, encabeçada por Janio (PDT/PC do B/PSL/PSDC/PMN/PT/PSB/PMB).
– Isso não é algo específico com relação ao Marquinho. São muitos processos para serem julgados em um curto espaço de tempo. Os próprios advogados da parte recorrente interpuseram recursos o acabou atrasando o processo. Mas isso é normal – disse o advogado Paulo Lage, que trabalha no escritório do também advogado Carlos Magno de Carvalho, responsável pela defesa do peemedebista.

Barrado por causa de uma restrição do Tribunal de Contas do Estado, Renatinho Vianna (PRB) também não terá o caso revisto nos dois próximos dias. Renatinho também é defendido por Carlos Magno, que tem mantido o discurso de confiança pela absolvição de ambos.

O principal rival de Renatinho na sucessão cabista, o candidato do governo Walter Lucio Tê (PMDB) vive situação semelhante. Para o advogado de Tê, Sérgio Azevedo, o resultado da sucessão cabista sairá das urnas e não dos tribunais.
– Dificilmente o TRE vai julgar recursos até amanhã (hoje, último dia de julgamentos antes das eleições). Pela demora na tramitação em primeira instância não houve tempo hábil. De qualquer maneira, a eleição vai ser definida no voto. Temos convicção de que isso vai se resolver no TRE, assim como aconteceu com o André (Granado) em Búzios – disse.

No caso do atual prefeito buziano, a sentença inicial que indeferia sua candidatura à reeleição foi revertida  no começo da semana por quatro votos a dois. Ele havia sido condenado no fim de agosto pelo juiz eleitoral da cidade, Marcelo Villas, com base em condenação pelo Tribunal de Justiça por improbidade administrativa durante período em que foi secretário de Saúde do ex-prefeito Toninho Branco (2005-2008).
Na última sexta, seu adversário, Mirinho Braga (PDT), também teve reformada a sentença que o impugnava por improbidade administrativa.