Assine Já
sexta, 25 de setembro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8032 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1614 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 241 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1309 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
ilha grande

Ilha Grande poderá cobrar entrada de turistas e restringir número de visitantes

Tarifa cobrada pode chegar a R$ 80 por semana

22 junho 2016 - 12h49Por Redação
Ilha Grande poderá cobrar entrada de turistas e restringir número de visitantes

Para se deleitar nas belezas naturais de Ilha Grande, turistas poderão ter de passar a pagar uma taxa entre R$ 40 e R$ 80 por semana — e cerca de R$ 15 por dia. Ficariam isentos moradores, familiares de primeiro grau, crianças, idosos, beneficiários do Bolsa Família, pesquisadores e trabalhadores do local. É que, de acordo com o jornal O Globo, o governo quer implantar a primeira parceria público-privada (PPP) em área de conservação do estado.

Além disso, o número de visitantes deverá ser restrito. Caberá ao concesionário controlará os acessos nos 17 cais oficiais, respeitando a capacidade máxima para cada localidade. A empresa também deverá investir, nos cinco primeiros anos da concessão, R$ 67 milhões em cem projetos, incluindo saneamento, melhoria da limpeza, revitalização de 12 quilômetros da Estrada Dois Rios-Abraão, instalação da infraqestrutura para escoamento pluvial, patrulhamento ambiental e reforma das ruínas do lazareto e do presídio.

O concessionário também terá como atribuição controlar os acessos — são 17 cais oficiais —, para garantir o respeito à capacidade máxima a ser fixada para cada localidade. Deverá ainda investir, nos primeiros cinco anos da concessão (de 25 anos), R$ 67 milhões em cem projetos, incluindo saneamento, melhoria da limpeza, revitalização dos 12 quilômetros da Estrada Dois Rios-Abraão, instalação de infraestrutura para escoamento pluvial, patrulhamento ambiental e reforma das ruínas do lazareto e do presídio.

Segundo o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa, não serão autorizados resorts da Ilha.

A projeção é que a ilha receba 500 mil turistas por ano.