Assine Já
segunda, 02 de agosto de 2021
Região dos Lagos
21ºmax
12ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46303 Óbitos: 1873
Confirmados Óbitos
Araruama 11418 357
Armação dos Búzios 5492 58
Arraial do Cabo 1574 87
Cabo Frio 12663 757
Iguaba Grande 4763 115
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
São Jorge

Igreja de São Jorge arruma a casa para homenagear o Santo Guerreiro

Santuário passa por reforma para receber os festejos de um dos santos mais populares da Igreja 

18 abril 2019 - 20h30Por Texto e foto: Rodrigo Branco
Igreja de São Jorge arruma a casa para homenagear o Santo Guerreiro

Dizer que a celebração de São Jorge, este ano, será em uma igreja cheirando a nova não é força de expressão. O santuário dedicado ao Santo Guerreiro, na Rua Francisco Mendes, no Centro, passa por pequenos reparos e por pintura na parte interna, mas de acordo com o Bispo Diocesano de Cabo Frio, Dom Joanir da Silva Neves, vai ficar tudo pronto para os festejos em homenagem a um dos santos considerados mais populares da Igreja Católica.

Basicamente, as intervenções dão seguimento às obras realizadas em anos anteriores. Os operários dão os últimos retoques na pintura das paredes internas e no altar. O presbitério vai ganhar uma textura especial. As sancas também foram retocadas, com uma tinta da mesma tonalidade dourada das históricas igrejas coloniais brasileiras, especialmente, as de Minas Gerais. A previsão é que o trabalho seja concluído amanhã e os andaimes sejam retirados na segunda, véspera do dia dedicado a São Jorge. 

–A igreja vai ficar muito bonita para a festa e tem que estar sempre bonita porque (São Jorge) é um santo que nos ajuda muito. Sou devoto de São Jorge e essa devoção vem do meu pai, 55 anos atrás, desde que eu nasci – afirmou Dom Joanir.

A festa, que é patrimônio imaterial de Cabo Frio, terá estrutura cedida pela prefeitura que vai ceder banheiros químicos, barracas, palco e equipamentos de som e de iluminação. A programação (veja o quadro) oficial começa amanhã, às 11h, com uma solenidade litúrgica de abertura. Às 16 h, haverá motociata em homenagem ao santo, que tem origem na Capadócia, região onde fica a Turquia. 

No domingo, em plena Páscoa, a partir das 13h, será servida a tradicional feijoada. Já na terça, data dedicada ao Santo Guerreiro, a primeira missa será celebrada às 5h da manhã. Haverá celebrações o dia inteiro, até as 17h, de duas em duas horas. A última delas, segundo Dom Joanir, dedicada à temática da tolerância religiosa, afinal, todo ano, a igreja fica lotada de fiéis, muitos deles de religiões de matriz africana, nas quais São Jorge também é bastante popular e é relacionado ao orixá Ogum.

– Neste dia, a gente tem a oportunidade de congregar pessoas de várias religiões, então é o momento de falar sobre o amor, porque acima da religião está o amor entre os irmãos, a obediência à palavra de Cristo, o ‘amai-vos uns aos outros’. Não importa a religião, somos todos filhos de um mesmo Deus, de um mesmo Pai. Se somos cristãos de qualquer religião e não aceitamos o outro não somos cristãos. A base da fé é o amor. Se não amamos o nosso semelhante, somos mentirosos. Como podemos dizer que amamos a Deus se desprezamos o nosso semelhante – ensina o religioso. 

Dom Joanir celebrando uma missa