Assine Já
sábado, 23 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
20ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
CORONAVÍRUS

Hemolagos pode ter que funcionar só duas vezes por semana

Escassez de máscaras pode provocar diminuição no ritmo de trabalho; estoque ainda está sob controle

20 março 2020 - 16h39Por Tomás Baggio

A escassez de máscaras cirúrgicas pode provocar uma diminuição nos dias de coleta de sangue no Hemolagos, o hemocentro da Região dos Lagos, a partir da próxima semana. Caso a situação permaneça, o planejamento é restringir o trabalho para dois dias na semana, segundas e quartas, com o fechamento da unidade às terças, quintas e sextas. A definição deve ocorrer na próxima segunda (23).

- Estamos com poucas máscaras e não estou conseguindo reposição. Para que as máscaras não acabem, vamos diminuir os dias de doação e trabalhar com agendamentos. Vai depender do fim de semana. Vamos criar a estratégia e definir até segunda - explica o diretor do Hemolagos, Marcelo Paiva Paes.

Segundo ele, o estoque do banco de sangue está sob controle. Apesar do baixo número de doações espontâneas, as chamadas "doações de reposição", que são direcionadas a algum paciente que necessita de sangue, vêm suprindo a demanda. A partir de agora, com o avanço do coronavírus, a dinâmica deve mudar.

- As doações espontâneas, quando a pessoa acorda e decide doar, já diminuíram, e tendem a cair ainda mais. Mas ainda temos um bom número de doações de reposição, que ocorrem quando alguém vai operar e a família precisa arrumar algumas bolsas. Como muitas cirurgias estavam sendo feitas, essas doações estavam mantendo o estoque - afirma Marcelo Paes, completando:

- Agora deve ocorrer também uma diminuição nas cirurgias, em virtude da orientação epidemiológica de suspender cirurgias sem gravidade. Ou seja, deve haver uma diminuição nas doações, mas também nas transfusões. E provavelmente também nas transfusões de emergência, porque com menos pessoas nas ruas, a tendência é que ocorram menos acidentes.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.