Assine Já
terça, 02 de março de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
22ºmin
Tropical
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 26824 Óbitos: 919
Confirmados Óbitos
Araruama 6793 183
Armação dos Búzios 3201 32
Arraial do Cabo 865 38
Cabo Frio 7434 352
Iguaba Grande 2529 55
São Pedro da Aldeia 3551 126
Saquarema 2451 133
Últimas notícias sobre a COVID-19
laura

Greves, auditoria e chamada de concurso: veja o histórico de Laura Barreto na Educação

Substituto, Alessandro Teixeira é professor de português do Estado

26 setembro 2017 - 10h43Por Rodrigo Branco
Greves, auditoria e chamada de concurso: veja o histórico de Laura Barreto na Educação

Depois de nove meses à frente da Secretaria de Educação, a professora Laura Barreto pediu exoneração do cargo na manhã de ontem. Durante toda a tarde ela esteve em reunião no gabinete do prefeito. Laura, no entanto, desde que entrou avisou que seria uma passagem relâmpago, para arrumar a casa. Ela deixa a secretaria de Educação, mas assume nesta manhã a Coordenadoria de Ciência e Tecnologia, no lugar de Alessandro. A troca acontece no momento em que os profissionais retomaram a greve há duas semanas por atraso de pagamento. Na última sexta-feira, a ainda secretária Laura participou de uma reunião no Ministério Público com representantes do Sepe Lagos, do MP e o próprio prefeito Marquinho Mendes. Durante horas discutiu-se o fim da greve, mas o prefeito afirmou que não tinha como garantir o pagamento da categoria até o quinto dia útil do mês.
A professora Laura Porto Guimarães Barreto assumiu a Secretaria de Educação de Cabo Frio em janeiro de 2017 pela terceira vez. Em meio a um cenário de caos por conta da greve da categoria que durou quase o ano de 2016 inteiro, Laura foi uma das primeiras a ser anunciada como secretária pelo prefeito eleito, que a convidou ao vivo durante um programa de rádio, mas uma das últimas a dizer sim. 
Um dos primeiros desafios de Laura foi retomar o diálogo com a categoria, que tinha cerca de quatro meses de salários atrasados e diversos benefícios suspensos. Para se ter uma ideia do momento crítico, o ano letivo de 2016 só pode ser concluído em abril de 2017. Foram sete meses sem aula para cerca de 25 mil alunos. A retomada das aulas e o encerramento do ano letivo foram destaque entre as ações da secretária. 
Além da conclusão do ano letivo, outro avanço obtido pela secretária foi um acordo para a convocação dos concursados de 2009;  a auditoria realizada na pasta, que originou a CPI da Educação – em curso na Câmara Municipal – e onde foi apontado um rombo de R$51,8 milhões da gestão do ex-prefeito Alair Corrêa.  O Colégio Municipal Rui Barbosa, também foi outra marca da gestão, já que a secretária conseguiu mantê-lo municipalizado, mesmo com redução de turmas. 
Em julho de 2017, em entrevista à Folha, Laura Barreto afirmou que já havia pensado em deixar o cargo no momento crítico do governo, que ela disse que foram os três primeiros meses. “Mas em alguns momentos, de crise mais acirrada, cheguei a pensar em entregar o cargo, sim. Não só eu, mas toda a minha equipe, tamanhos os problemas e dificuldades encontradas. Mas a equipe inteira conseguiu ultrapassar esse momento”, afirmou na época à Folha.

Substituto já foi escolhido

O substituto para o cargo é o jovem professor de Língua Portuguesa Alessandro Teixeira, de 40 anos. Ele é o atual coordenador-geral de Ciência, Tecnologia e Inovação, área que é ligada à pasta da Educação. 
A proximidade de Alessandro com Laura é grande. Além de serem muito amigos, antes de assumir o cargo, foi assessor parlamentar do hoje presidente da Câmara, Aquiles Barreto (Solidariedade), filho da agora ex-secretária. 
 

* Matéria completa na edição desta terça (26) da Folha dos Lagos.