Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 261 601 41
Armação dos Búzios X 265 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 959 61
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 17 500 18
Saquarema 7 518 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
greve inss

Greve do INSS se espalha pela região

Categoria reivindica realização de concurso público e melhores condições

09 julho 2015 - 11h28

A greve do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) se espalhou pela Região dos Lagos. Funcionários das agências de Macaé, Arraial do Cabo e Saquarema aderiram ao movimento ontem. A reunião entre servidores de Cabo Frio e o sindicato deverá definir os rumos da paralisação na cidade na manhã de hoje.

As principais reivindicações da categoria são a realização de um concurso público, a incorporação de gratificações aos servidores, o reajuste de 27% e melhores condições de trabalho. A greve, no entanto, não deixará a agência de Cabo Frio sem funcionamento – quem não quiser aderir à paralisação poderá trabalhar normalmente.

O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social do Rio (Sindsprev-RJ) projeta um movimento paredista para mobilizar pelo menos 70% dos servidores. De acordo com dados do Ministério da Previdência Social, das 1.605 agências do país, 196 estavam fechadas e 273 permaneciam com atendimento parcial.

Quem agendou em uma Agência da Previdência Social (APS), que está em greve, terá a data remarcada, de acordo com nota da Previdência. O reagendamento será feito na própria agência.

Para evitar prejuízos nos benefícios, o Instituto Nacional do Seguro Social considerará a data originalmente agendada como a de entrada no requerimento.

De acordo com a aposentada Lecy Macedo, 65, a paralisação é prejudicial à população.

– Concordo que todos devam lutar pelos seus direitos, mas, de fato, prejudica. A pessoa às vezes pode perder um dia para ir ao Centro e acaba se deparando com uma greve. Isso prejudica o atendimento, que já não tem muitos funcionários – concluiu.