Assine Já
quarta, 25 de novembro de 2020
Região dos Lagos
26ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11693 Óbitos: 534
Confirmados Óbitos
Araruama 2347 117
Armação dos Búzios 1025 16
Arraial do Cabo 364 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1069 40
São Pedro da Aldeia 1801 75
Saquarema 1462 89
Últimas notícias sobre a COVID-19
ensino médio

Governo municipal propõe redução de 35% do Ensino Médio em Cabo Frio

Audiência com representantes de escolas aconteceu nesta manhã de segunda-feira na prefeitura

27 março 2017 - 09h51
Governo municipal propõe redução de 35% do Ensino Médio em Cabo Frio

A novela sobre a estadualização do Ensino Médio em Cabo Frio parece estar perto de acabar. O governo oficializou proposta de redução de 35% no Ensino Médio da cidade e a estadualização da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em reunião no prédio da Prefeitura, na manhã de ontem. As direções prometem mostrar a oferta às comunidades escolares. A Prefeitura informará a proposta ao Ministério Público, e o órgão poderá elaborar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para formalizar a decisão.

Em 2017, 35% das turmas do primeiro ano do Ensino Médio serão fechadas. No ano que vem, a mesma porcentagem de vagas será encerrada para o segundo ano. A reforma será completa em 2019. O mesmo vale para o EJA.
Somente as turmas da EJA referentes ao Ensino Médio serão fechadas. A EJA é uma modalidade para pessoas que não concluíram os estudos ou não possuem idades apropriadas para estar em determinada série.

O Colégio Municipal Rui Barbosa já tem plenária marcada hoje: na sede da unidade, às 17h. A Secretaria de Educação promete entregar os números do fechamento para as direções ainda hoje – que não sabem quantas vagas serão fechadas caso a proposta seja aceita.
– Falei com Marquinho na reunião: que fique com o ônus de ter sido o prefeito que fechou o Rui Barbosa. Precisamos esperar os números para ver se aceitamos ou não a proposta – disse a diretora Márcia Marques.

O diretor do Colégio Municipal Elza Maria Santa Rosa Bernardo, Rafael Costa, adota postura mais cautelosa, mas lamenta a perda do EJA.
– Nossa reivindicação é com base no acordo feito com o Legislativo. A gente deixou bem claro que a perda da EJA vai ser muito grande para a comunidade – afirma.

A estudante do segundo ano do Ensino Médio, Gabriela Araújo, também se demonstrava, na manhã de ontem, bastante pessimista.

– O prefeito está enrolando a gente. Ele quer fazer reuniões até dar o tempo do fim do ano letivo de 2016 (13 de abril). Vai enrolar para poder não abrir novas vagas – comenta.

A polêmica foi instalada na cidade desde que o prefeito Marquinho Mendes anunciou, há duas semanas, que iria acatar a recomendação do Ministério Público em passar o Ensino Médio para o estado - medida que afetaria cinco unidades de ensino. Desde então, diversas manifestações e reuniões aconteceram em Cabo Frio. Na última sexta-feira (24), vereadores apresentaram propostas ao Executivo para tentar revertar a estadualização.

(*) Atualizado em 28/3 às 09:52 h.