Assine Já
quarta, 27 de outubro de 2021
Região dos Lagos
24ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52450 Óbitos: 2151
Confirmados Óbitos
Araruama 12382 441
Armação dos Búzios 6530 73
Arraial do Cabo 1736 93
Cabo Frio 14792 880
Iguaba Grande 5486 140
São Pedro da Aldeia 6993 289
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
"NÃO É NÃO!"

Governo do Estado lança campanha contra assédio sexual e violência à mulher

Além de distribuir ventarolas e adesivos, Secretaria de Direitos Humanos abrirá centro de atendimento à mulher e manterá serviço gratuito de denúncias 24 horas

21 fevereiro 2020 - 13h58Por Redação
Governo do Estado lança campanha contra assédio sexual e violência à mulher

Neste Carnaval, nada de confundir paquera com assédio. Importunação sexual é crime e passível de pena de reclusão de um até cinco anos de cadeia  (Lei 13.718/18). Como parte das estratégias para enfrentamento à violência contra a mulher, o Governo do Estado do Rio de Janeiro abraçou o movimento para conscientizar a população e coibir o assédio e a agressão às mulheres durante o Carnaval, período em que aumenta o número de casos.

Nesta sexta-feira (21), será lançada a campanha #NãoéNão, com distribuição de mais de 160 mil ventarolas e adesivos durante os grandes blocos nas ruas do Rio de Janeiro e algumas das principais cidades do estado e também nos desfiles do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí, no domingo e segunda-feira.

O material traz mensagens orientando a população em geral - e não somente as mulheres - a denunciarem casos de agressão pelo telefone 190 ou pelo aplicativo Linha Direta com a PM, em caso de emergência. Denúncias de assédio também podem ser feitas ao Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher), que é federal.

A ação conjunta é promovida pelas Secretarias de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH), por meio da Subsecretaria de Políticas para Mulheres; de Polícia Militar, com a Patrulha Maria da Penha, e de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE), com o Programa Empoderadas.

Mantido pela SEDSODH, o Centro Integrado de Atendimento à Mulher (Ciam) Márcia Lyra ficará aberto nesta sexta, segunda e terça-feiras, das 10h às 13h, para acolher mulheres em situação de violência com uma equipe de assistentes sociais, psicólogos e advogados. O endereço é Rua Regente Feijó 15 - Centro - Rio de Janeiro/RJ.

A SEDSODH colocou ainda à disposição no Carnaval seu novo Disque Cidadania e Direitos Humanos - 0800 0234567, que funciona 24 horas por dia. Lançado nesta quinta-feira (20/2), o serviço recebe denúncias sobre assédio, agressão e demais violações.

Ações nos blocos em todo o Estado

No Rio de Janeiro (capital), as equipes da SEDSODH e da SEELJE começam a atuar nesta sexta-feira (21), no bloco Carmelitas, em Santa Teresa, e prosseguem com Cordão do Bola Preta (dia 22), Cordão do Boitatá (dia 23), Sargento Pimenta (dia 24) e Orquestra Voadora (dia 25). O trabalho não termina na Quarta-Feira de Cinzas. No fim de semana seguinte tem ação no Bloco das Poderosas (dia 29) e no Monobloco (dia 01/03).

Batalhões da PM espalhados por todas as regiões do estado realizarão ações operacionais nos grandes blocos de rua, promovendo também a distribuição das ventarolas. Ainda em apoio à campanha #NãoéNão, o Corpo de Bombeiros vai distribuir 5 mil panfletos sobre o tema e estará atuando nas ruas e na Sapucaí para atendimentos de emergência. As equipes também vão orientar as mulheres que sofrerem agressões a buscar apoio nas 14 Delegacias de Atendimento à Mulher (Deams), da Polícia Civil.

Folia sem LGBTIfobia e Disque Cidadania

Além do apoio à campanha #nãoénão, a Subsecretaria de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos, por meio do programa Rio Sem Homofobia, realizará a ação 'Folia sem LGBTIfobia'. Serão distribuídas ventarolas e camisinhas aos foliões nos blocos do Rio e também em uma tenda que funcionará na Central do Brasil, entre sábado e segunda-feira, das 9 às 15 horas.

O Disque Cidadania e Direitos Humanos (0800 0234567) funciona também como uma central de informações sobre órgãos públicos, fornecendo endereços e telefones aos cidadãos. O novo canal unifica o atendimento antes oferecido pelo Disque Cidadania LGBT, Disque Mulher, Disque Racismo e Disque Intolerância Religiosa.

ASSÉDIO É CRIME!

O que fazer se você presenciou ou foi vítima:

1 - Peça ajuda a quem estiver perto ou chame a polícia;
2 - Vá à delegacia mais próxima e registre a ocorrência;
3 - Informe dia, horário, local, testemunhas e leve fotos, se houver;
4 - Em caso de emergência, denuncie à Polícia Militar (190);
5 - Em caso de assédio, Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher)

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.