Assine Já
segunda, 20 de setembro de 2021
Região dos Lagos
26ºmax
20ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 50892 Óbitos: 2066
Confirmados Óbitos
Araruama 12158 430
Armação dos Búzios 6211 64
Arraial do Cabo 1680 90
Cabo Frio 14098 828
Iguaba Grande 5364 134
São Pedro da Aldeia 6850 285
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
golpe

Suposto golpe aplicado por revendedora de carros lota delegacia de Cabo Frio

Segundo vítimas, dono desapareceu com dinheiro e veículos

01 junho 2016 - 13h47
Suposto golpe aplicado por revendedora de carros lota delegacia de Cabo Frio

 A delegacia de Cabo Frio ficou mais movimentada que o normal durante todo o dia de ontem. No mínimo, dez pessoas estiveram na 126ª DP para prestar queixa de golpe contra o dono de uma das mais conhecidas revendedoras de carro da cidade. Conhecido como ‘Tony’, o homem fechou a loja pouco antes do feriado de Corpus Christi e desde então não foi mais visto.

Para piorar, a maior parte dos veículos deixados para venda, troca e consignação foi retirada do estabelecimento, que funcionava há pelo menos oito anos na Avenida Teixeira e Souza, no Braga, segundo informações confirmada por vizinhos e antigos funcionários, que não quiseram se identificar. Na maioria dos casos, os proprietários não receberam o dinheiro de transações realizadas na concessionária.

Acompanhado da mulher e da filha e com uma pasta cheia de documentos, o empresário Ricardo Annunziata estimava seu prejuízo em cerca de R$ 70 mil, referentes a dois carros deixados na loja, um Nissan e um Fox.

Ricardo diz ter recebido apenas R$ 10 mil referentes à diferença de troca do primeiro veículo por um Sandero, que ainda estava à venda no estabeleceimento e também foi levado. Com relação ao Fox, o calote foi de mais de R$ 54 mil, de um cheque-caução dado pela revendedora e devolvido pelo banco. Foi desconfiando da demora no pagamento que ele procurou a loja na sexta passada e deu com a cara na porta.

– Meu carro foi vendido e o curioso é que a financeira pagou à loja apenas com a cópia do recibo sem a minha assinatura – reclamou o empresário.
Ainda se refazendo do susto, o comerciante David Mattos comentou que deixou sua Zafira para consignação há três meses. Ontem, ao chegar na loja para perguntar sobre a demora para desfecho do negócio, também se surpreendeu.

– Fiquei preocupado e vim à delegacia para saber se tinha algum movimento em relação a isso e encontrei várias pessoas. Soube por um ex-funcionário que meu carro foi vendido, financiado por um banco, sendo que eu não passei recibo algum – comentou.

A Folha dos Lagos tentou entrar em contato com o dono da loja pelos números de telefone divulgados na fachada, mas não obteve sucesso. O delegado Carlos Abreu também não retornou a chamada da reportagem.

Matéria atualizada em 02/06 às 09:07h.