Assine Já
domingo, 24 de outubro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
PARALISAÇÃO

Funcionários da Educação de Cabo Frio começam 'greve pela vida' neste sábado (10)

Servidores questionam convocação para trabalho presencial e falta de protocolos de segurança

10 outubro 2020 - 14h51Por Rodrigo Branco

Os servidores da Educação de Cabo Frio entraram em greve a partir deste sábado (10) por causa da possibilidade de convocação para trabalho presencial nas escolas pela Secretaria de Educação. A paralisação, chamada 'Greve pela Vida', foi decidida durante uma assembleia on-line, na última terça-feira (6), mas foi cumprido prazo de 72 horas para notificação à Prefeitura, conforme a legislação em vigor.

Segundo o sindicato da categoria (Sepe Lagos), o secretário de educação Ian de Carvalho se comprometeu a apresentar um documento para enumerar quais profissionais teriam que retornar ao trabalho presencial em meio à pandemia, o que não aconteceu. Desde então, não houve mais conversas, segundo o Sepe.

A categoria alega que, sem uma determinação formal do governo, os diretores escolares ficam responsáveis por definir a escala de trabalho e até mesmo adquirir os equipamentos de proteção individual (EPIs) para os trabalhadores, mesmo sem a existência de um protocolo de segurança sanitária.

– A 'Greve pela Vida' é para proteger e defender a saúde, a segurança sanitária e a vida daqueles servidores que são convocados ao retorno ao trabalho que, até esse momento, é injustificado, porque a secretaria de Educação não explica o que é essencial nesse momento em que não há aulas, uma situação que se repete em Búzios. Por que precisa, por exemplo, de auxiliar de classe e inpetor de alunos, mesmo que em rodízio, neste momento? – questiona a coordenadora-geral do Sepe, Cíntia Machado.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura para se manifestar sobre as reivindicações dos servidores e sobre como ficará o ano letivo, mas não obteve resposta. Desde agosto, os alunos da rede pública têm acesso a uma plataforma educacional on-line. Os estudantes que não têm computador ou internet retiraram apostilas nas suas escolas. As dúvidas são tiradas à distância pelos professores. 

Na última semana, pela primeira vez em mais de um ano, a Prefeitura pagou os salários de todos os servidores da Educação no mesmo dia, o quinto dia útil, sem fracionamento. 

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.