Assine Já
terça, 19 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
31ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21341 Óbitos: 711
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 1666 101
Últimas notícias sobre a COVID-19
parcelamento

Funcionalismo de Cabo Frio critica proposta de parcelamento de salários

Possibilidade foi levantada pelo prefeito Alair Corrêa, mas ainda não foi oficializada

16 junho 2016 - 09h22Por Rodrigo Branco
Funcionalismo de Cabo Frio critica proposta de parcelamento de salários

As já delicadas relações entre a Prefeitura de Cabo Frio e os servidores públicos municipais azedaram de vez, com a postagem feita pelo prefeito Alair Corrêa (PP), no começo da manhã desta quarta (15), levantando a possibilidade de parcelamento dos salários do funcionalismo já partir desse mês.

O anúncio oficial da medida era esperado para o fim da tarde, após uma reunião do prefeito com alguns secretários, mas até o fim do dia a confirmação não foi feita. Para justificar a atitude de fracionar os vencimentos, Alair novamente responsabilizou a queda na arrecadação dos royalties e do ICMS, além de comparar a situação do município com a do estado.

“Como nossas receitas mais representativas o ICMS e os royalties vêm dos governos estadual e federal, se eles arrecadam menos, transferem a nossa Cidade também menos. Isso nos levou a essa enorme dificuldade que estamos tendo para administrar, é possível então que já nesse mês parcelemos os salários dos servidores de Cabo Frio, o que decidiremos nas próximas horas”, publicou em seu blog.

Já na manhã de ontem, apenas com a simples possibilidade do fracionamento dos salários, o clima entre alguns professores, em greve desde segunda, era de apreensão. Na Saúde, não foi diferente e, segundo o representante da categoria, Gelcimar Almeida, o Mazinho, muitos servidores foram às lágrimas.

– O pessoal briga para receber no quinto dia útil, já que os direitos como insalubridade, adicional noturno e triênio, não estão sendo pagos. Agora isso (parcelamento) seria um retrocesso – preocupa-se Mazinho.

Para a diretora de imprensa do Sepe, Denise Teixeira, não há motivo para a medida. Segundo a sindicalista, caso o parcelamento seja confirmado, o impasse e a greve dos professores ficarão longe do fim.

– A gente sabe que não tem essa crise financeira toda porque Cabo Frio tem um orçamento que vai chegar a 800 milhões para uma população de 200 mil habitantes. A gente não vê esse investimento na Saúde, na Educação, na limpeza, nas obras. Não vemos nada – critica, reforçando que a Justiça obrigou o pagamento dos salários até o quinto dia útil do mês.

Para o presidente Olney Vianna, do Sindicatos dos Servidores (Sindicaf), os vereadores são “corresponsáveis” pela situação.

– Eles têm motivo para cassar o prefeito por desrespeitar a Lei Orgânica, o que é improbidade administrativa, mas não fazem. Divido com os vereadores a responsabilidade pelo que está acontecendo. E essa omissão vai ser cobrada – afirma.

Sepe se manifesta sobre a preocupação dos pais

A diretora de imprensa do Sepe-Lagos, Denise Teixeira, se manifestou sobre a matéria publicada na edição de ontem da Folha relatando a angústia dos pais de alunos da rede municipal com relação à greve da categoria.

Mesmo com algumas críticas ao movimento, tido como “político” por alguns responsáveis, Denise não entrou em polêmica e se disse compreensiva com a preocupação dos pais, mas novamente ressaltou os motivos da paralisação.

– A gente entende o desespero dos pais porque é a vida escolar do filho que está em jogo. Mas o que a genter tem pra dizer é simples. Muito muito mais do que sermos professores, somos pais e mães de família que precisam honrar as nossas contas e sustentar as nossas famílias – afirma.
A prefeitura de Cabo Frio também foi procurada para comentar a preocupação dos pais, mas até o fim desta edição não tinha respondido à reportagem.

Leia também: 

Depois do governo do estado, prefeito de Cabo Frio admite parcelar salários

Servidores fecham meia pista na Ponte Feliciano Sodré, no centro de Cabo Frio