Assine Já
domingo, 24 de outubro de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
SEM INDIGESTÃO

Fiperj ensina cinco truques simples para garantir o melhor peixe para a Semana Santa

Entidade criou um guia que ensina como escolher pescado de boa procedência

01 abril 2021 - 12h55Por Redação

A maré não estava mesmo pra peixe para o administrador aposentado Sergio Olivieri Guimarães, de 66 anos. Na barraca de frutos do mar, ele tinha um cardume de dúvidas para levar o almoço da família na Sexta-Feira Santa. Perigava apelar para o uni-duni-tê. Mas a insegurança dele fisgou a atenção do médico-veterinário André Medeiros, da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), ligada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento. Especialista no assunto, ele ensinou o caminho das pedras para Sergio.

– O André chegou em uma excelente hora. Ele me explicou muito bem como se deve escolher um peixe de qualidade, com a aparência boa, bem conservado. Com o que ele me ensinou, tenho certeza de que estou levando um bom peixe para casa. A moqueca no almoço da Semana Santa com a família está garantida – vibra Sergio. 

Na mais tradicional época de consumo de pescados no país, a Fiperj criou um guia que ensina como escolher um peixe de boa procedência para a Semana Santa. 

–  É muito importante estarmos atentos a algumas qualidades do corpo do peixe para levarmos para casa um pescado de qualidade, pois sua deterioração é rápida – explica André Medeiros. 

Veja como identificar o peixe fresco:

- O olho tem que estar para fora, com a cor translúcida.

- As guelras (ou brânquias) servem para identificar o odor do peixe. O cheiro tem que ser suave. Fuja se estiver com odor carregado.

- A cor das guelras também ajuda a identificar se o peixe está fresco: elas devem ser rosadas e limpas.

- A textura do dorso do peixe é outra característica importante: quando apertamos com o dedo, a carne tem que voltar imediatamente.

- Escamas e nadadeiras firmes. Não devem sair com facilidade. 

Tradição e nutrição 

Os peixes mais comuns na mesa do fluminense são bacalhau, salmão, cherne, tilápia, atum, pintado e sardinha. Vale lembrar que o consumo de peixe é recomendado por especialistas pelo menos duas vezes na semana. Na hora da compra, também é fundamental avaliar a higiene do comércio.

A nutricionista Tatiana Novo, da Secretaria de Estado de Agricultura, ressalta que, além da tradição, os peixes têm um valor nutricional muito grande, confirmado por pesquisas científicas.

– Estudos têm associado o consumo de pescado com a redução de distúrbios crônicos não transmissíveis, como hipertensão arterial, doenças coronarianas e diabetes mellitus tipo 2, entre outros – explica a profissional. 

Segundo o secretário estadual de Agricultura, Marcelo Queiroz, a Semana Santa é uma época de grande demanda por peixes, mas o Governo do Estado trabalha o ano inteiro para aumentar a produção fluminense de pescado.

– Estamos atentos a esta importante indústria fluminense, sempre viabilizando incentivos aos pescadores para que o número da produção aumente. Por meio da Fiperj, que é vinculada à Secretaria de Agricultura, os pescadores têm assistência e programas de incentivo – destacou Marcelo Queiroz. 

Receita para a Sexta-Feira Santa

Além da parceria da Fiperj com os pescadores, o Restaurante Escola da Faetec ensina uma receita de peixe simples, deliciosa e, o melhor de tudo, com ingredientes baratos para deixar o almoço ainda mais especial. A coordenadora e chefe de cozinha Bruna Percu Cardoso ensina o passo a passo da receita:

Peixe à Portuguesa:

- 500 gramas de batata inglesa

- 2 cebolas médias

- 600 gramas de filé de peixe (3 filés do peixe de sua preferência)

- 1 molho de couve ou brócolis 

- 1 pimentão vermelho

- 3 dentes de alho 

- Azeite a gosto

- Sal e pimenta a gosto
 

Modo de preparo:

- Tempere o peixe com limão, sal e pimenta e reserve. 

- Coloque água para ferver: acrescente as batatas e as cebolas na fervura. Espere cozinhar, escorra e reserve. Guarde a água do cozimento. 

- Com água reservada, coloque brócolis ou couve. Deixe apenas 2 minutos e retire. 

- Em uma frigideira, refogue o pimentão junto com o alho. 

- Coloque tudo dentro de uma travessa, na seguinte ordem: primeiro as batatas, depois cebola, brócolis ou couve, pimentão e alho refogados. Por último, coloque o peixe por cima e regue com azeite. 

- Leve ao forno a 180 graus por 20 minutos.

- Bom apetite.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.