Assine Já
sábado, 24 de julho de 2021
Região dos Lagos
24ºmax
13ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 45918 Óbitos: 1853
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5453 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12520 751
Iguaba Grande 4746 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4166 218
Últimas notícias sobre a COVID-19
SOB RISCO

Fiocruz desaconselha trabalho dos 'mata-mosquitos' durante pandemia de Covid-19

Em nota técnica, a Fundação afirma que faltam EPIs para os agentes que trabalham nas ruas

21 abril 2020 - 10h32Por Rodrigo Branco

A Fundação Osvaldo Cruz desaconselha o trabalho de campo de agente de combate às endemias, os chamados ‘mata-mosquitos’ durante a pandemia do novo coronavírus. O alerta foi dado por meio de uma nota técnica do Centro de Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (CESTH/ENSP), divulgado pela Fiocruz e pelo Sindicato dos Trabalhadores no Combate às Endemias e Saúde Preventiva no Estado do Rio de Janeiro (Sintsaúde-RJ).

No documento, a Fundação leva em conta a insuficiência de equipamentos de segurança individual (EPIs) para a realização segura do trabalho dos agentes. Segundo a nota, “devido à exposição causada pelo próprio processo de trabalho existente, podemos afirmar que tal exposição pode levar a quadros graves de Covid-19”.

Por essa razão, a nota divulgada pela Fiocruz recomenda o distanciamento social como única medida eficaz e protetiva a saúde dos trabalhadores e população assistida durante o período que perdurar a pandemia. O órgão aconselha ainda que estratégias de orientação da população e comunicação à distância devem ser ampliadas para que se reduza a infestação de mosquitos e das doenças por eles transmitidas.

O documento aponta que a própria natureza do trabalho dos agentes de endemias, que manipulam agrotóxicos, muitas vezes sem as condições adequadas, já ocasionam diversos problemas de saúde e morte. Os sinais e sintomas relacionados às intoxicações por agrotóxicos são dores de cabeça, fraqueza, mal-estar, dor de estômago, sonolência, perda de peso, fraqueza muscular, depressão, irritabilidade, insônia, anemia, dermatites, alterações hormonais, problemas imunológicos, efeitos na reprodução (infertilidade, malformações congênitas, abortos), doenças hepáticas, respiratórias, neurológicas, compativeis com outras doenças, inclusive a Covid-19.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.