Assine Já
quinta, 06 de agosto de 2020
Região dos Lagos
24ºmax
14ºmin
Alerj
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 4727 Óbitos: 275
Confirmados Óbitos
Araruama 816 49
Armação dos Búzios 357 9
Arraial do Cabo 120 12
Cabo Frio 1541 93
Iguaba Grande 334 23
São Pedro da Aldeia 740 39
Saquarema 819 50
Últimas notícias sobre a COVID-19
dilma rousseff

Sobre polêmica em Búzios, Marco Feliciano diz que humorista Gustavo Mendes "foi colocado em seu devido lugar"

Intérprete da presidente Dilma Rousseff eve apresentação interrompida

18 junho 2014 - 22h50
Sobre polêmica em Búzios, Marco Feliciano diz que humorista Gustavo Mendes "foi colocado em seu devido lugar"
O deputado federal Marco Feliciano (PSC) afirmou que o humorista Gustavo Mendes, que teve o espetáculo de humor interrompido em Búzios, no domingo, "foi colocado em seu devido lugar". A declaração foi feita na página oficial do deputado no Facebook. Intérprete da presidente Dilma Rousseff, Gustavo Mendes denunciou que, enquanto deixava o palco, foi agredido fisicamente pelo secretário adjunto de governo, Robson Mota, conhecido como Robinho, e mais duas pessoas. A apresentação fazia parte do Búzios Love, evento em homenagem ao Dia dos Namorados. Em nota oficial, a prefeitura argumentou que "ocorreram episódios deselegantes e desrespeitosos ao público".
VEJA TAMBÉM
Comediante diz ter sido agredido fisicamente por secretário em Búzios
Prefeitura de Búzios divulga nota sobre interrupção do show do comediante Gustavo Mendes
Vídeo mostra confusão envolvendo o humorista Gustavo Mendes em Búzios
- Humorista faz piada com Jesus e é colocado em seu devido lugar. Robson Motta, secretário adjunto da Prefeitura de Búzios, foi obrigado a convidar o humorista Gustavo Mendes, aquele que imita Dilma Rousseff, a se retirar do palco durante um show na cidade. A apresentação do humorista Gustavo Mendes em uma festa da prefeitura chamada Búzios Love em comemoração ao Dia dos Namorados foi interrompida quando o humorista resolveu fazer piada com Jesus. Descontente com a forma como o humorista citou a religião, o secretário adjunto da prefeitura pediu que Gustavo encerrasse a apresentação e descesse do palco - disse Feliciano em sua publicação.
O deputado ainda citou o grupo Porta dos Fundos, que considera desrespeitoso. "Venho denunciando a (sic) tempos a forma desrespeitosa como estes cidadãos tem (sic) tratado o cristianismo. Em especial o famoso canal Porta dos Fundos, que constantemente fazia piadas sobre Jesus e a Bíblia."
Em nota oficial, a produção de Gustavo Mendes disse que  a prefeitura não pediu alterações no texto, conforme foi argumentado posteriormente. "Em nenhum momento o contratante informou que o show seria inserido em um evento de uma comunidade religiosa ou solicitou qualquer tipo alteração no texto teatral, o que caracterizaria uma censura prévia e isso não é aceito pelo ator".
De acordo com a nota, Gustavo brincou com a proibição de venda de bebidas alcoólicas em festas religiosas.  "O ator Gustavo Mendes afirma que em 16 anos de carreira nunca foi submetido a tamanha violência e falta de respeito com seu trabalho e reforça que em nenhum momento da apresentação ofendeu qualquer pessoa da plateia, de qualquer idade ou crença, e todas as piadas que faz são sobre uma situação e não uma pessoa específica. No caso específico sobre a apresentação em Búzios, Gustavo brincou com o fato de uma antiga proibição de venda de bebidas alcoólicas em festas religiosas dizendo que foi Jesus quem transformou água em vinho".