Assine Já
sábado, 11 de julho de 2020
Região dos Lagos
25ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3380 Óbitos: 195
Suspeitos: 344 Confirmados: 3380 Óbitos: 195
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1035 63
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
Samba

Feijoada da Folha: Samba de raiz dá o tom da festa

‘Cachorro magro’ e clássicos da música brasileira animam jubileu

05 agosto 2015 - 09h52
Feijoada da Folha: Samba de raiz dá o tom da festa

Nicia Carvalho

 

‘Conselho’, de Almir Gui­neto, ‘Ex-amor’, de Martinho da Vila e ‘Não Deixe o Samba Morrer’, da marrom Alcione são alguns dos clássicos do samba de raiz nacional que farão parte do repertório da banda Jean Bes­sa&Convidados, que se apresen­ta na Feijoada da Folha, neste sá­bado, a partir das 12h, no Costa Azul Iate Club. O evento integra as comemorações pelo jubileu de prata da Folha dos Lagos. O grupo, formado por Jean (voz e cavaquinho), Dé Santos (violão) David Martins e Ângelo Olivei­ra (percussionistas), vai contar ainda com uma canja do músico Jorginho Batuqueiro, pai de Jean.

O amor pelo samba, inclusi­ve, é herança que passou de pai para filho, há pouco mais de vinte anos, quando Jean apren­deu a tocar cavaquinho aos 13 anos. Passados pouco mais de duas décadas, e com uma frutí­fera carreira na cidade, a apre­sentação do próximo sábado tem sabor especial, segundo Jean. Após alguns desencontros, por conta de agendas, finalmente uma apresentação que há muito tempo era desejada.

– Quando fui convidado, fi­quei feliz da vida. Era desejo antigo fazer uma apresentação desse tipo, mas as agendas não combinavam. Agora é unir o útil ao agradável: um repertório que tem tudo a ver com feijoada e um público que aprecia o estilo – comemorou.

A carreira, ele conta, come­çou aos 16 com a primeira ban­da, que praticamente iniciou as apresentações de pagode na Sociedade Musical Santa Hele­na. Desde então, foram passa­gens pela escola de samba ca­bofriense Vermelho e Branco, pelos grupos Curti Samba, Curti Som, Caô e Perfil. Nestes dois últimos com trabalhos de maior visibilidade que contou com apresentação em programas de TV e lançamento de dois CDs. Em atuação mais recente com o grupo Sambatrô, tocou em São Paulo e na Zona Sul do Rio.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quarta (5)